segunda-feira, 22 de julho de 2013

Internazionale x Milan: o derby della Madonnina

Dou mais um passo na minha empreitada para entender as rivalidades dos Clássicos do Mundo. Hoje apresento o encontro entre Internazionale x Milan, o derby della Madonnina.





Inter e Milan, rivais locais da cidade de Milão, começaram a se enfrentar oficialmente em 1909, um ano após a fundação da Inter em nove de março de 1908. A equipe Nerazzurri foi criada por um grupo dissidente do Milan formado por italianos e suíços, que se irritou com o fato de jogadores estrangeiros serem preteridos, privilegiando apenas atletas italianos. Vem daí o nome Internazionale, uma equipe para todos: italianos e estrangeiros. Logo nesse momento se configurou a rivalidade.

O Milan, por sua vez, foi criado em 1899 e, além de futebol, possuía uma equipe de críquete. O nome “derby dela Madonnina” é uma referência à estátua de bronze da Virgem Maria localizada na Catedral de Milão.

Giuseppe Meazza
No início, havia uma divisão entre a população de Milão. As classes mais populares adotaram o Milan e as classes média e alta da cidade a Inter. Hoje não cabe falar desse tipo de divisão, não obstante, esse tenha sido mais um fator de cisão histórica entre as equipes.

Esse clássico traz consigo a necessidade de falar de alguns jogadores. Giuseppe Meazza, Sandro Mazzola, Gianni Rivera, Paolo Maldini, Giuseppe Bergomi são alguns deles.

Giuseppe Meazza foi um jogador símbolo para os Nerazzurri. Embora tenha atuado um pouco no Milan, Meazza tem seu nome ligado à Inter. Pela equipe, foram 243 gols marcados em 365 partidas, três títulos nacionais e uma Copa da Itália. Pela Seleção Italiana conquistou duas Copas do Mundo. Além de ter sido vital durante um período de total hegemonia da Inter, Giuseppe Meazza ainda causou, e causa, polêmica sobre o estádio da cidade de Milão. Quando o Milan joga, dá-se o nome de San Siro, quando a Inter atua, o estádio chama-se Giuseppe Meazza.

Sandro Mazzola
Gianni Rivera
Sandro Mazzola, da Inter, e Gianni Rivera, do Milan, são outros dois personagens que merecem muito destaque. Protagonistas dos anos de maior equilíbrio do clássico milanês, os dois atletas conduziram suas equipes a uma série de sucessos em que um rival puxava o outro.

Deixe-me explicar. O sucesso do Milan na UEFA Champions League de 62/63 impulsionou o bicampeonato da Inter em 63/64 e 64/65, o título de 61/62 do Italiano do Milan, estimulou os títulos de 62/63 até 65/66 da Inter. Foram anos de muitas glórias para ambas as equipes. E foi nesse momento, em que as equipes foram hegemônicas na Itália, que a rivalidade se fez gigante.

Bergomi
Maldini
Paolo Maldini e Giuseppe Bergomi foram ainda outros dois jogadores históricos do clássico. Zagueiros com mais de 20 anos de serviços prestados única e exclusivamente para Milan e Inter, respectivamente, viveram uma infinidade de momentos pelos clubes. Maldini registra 902 jogos pelo Milan. Bergomi 756 pela Inter. O milanista é quem mais disputou o clássico na história com 56 participações. Bergomi é o terceiro com 44, atrás de Javier Zanetti.




Dida
Júlio César
Além desses jogadores históricos, cabe lembrar também de alguns brasileiros que foram vitais para os sucessos das equipes, Mazzola, Kaká, Serginho, Thiago Silva, Cafu, Dida, Leonardo e também Ronaldo, Robinho e Ronaldinho tiveram muita importância em campanhas bem sucedidas do Milan. 

Pelo lado da Inter, temos Júlio César, Lúcio, Maicon, Ronaldo (que teve sucessivas lesões, mas teve sua importância) e Adriano. Hoje o Milan conta com Robinho e o goleiro Gabriel, e a Inter com o lateral Jonathan e o zagueiro Juan Jesus.

Embora tenha havido muito equilíbrio no clássico durante todos os tempos, até a década de 50 a Inter teve grande superioridade em relação ao Milan. Houve, então, um período entre as décadas de 50 e 80 de imensa paridade um período, como já falado, em que os sucessos de cada uma das equipes impulsionavam o da outra. Todavia, desde que o Milan foi comprado por Sílvio Berlusconi, em 1986, a equipe Rossonera tomou o domínio do encontro conquistando a maioria dos títulos nesse período e também alcançando uma superioridade no clássico.

Equipe do Milan Campeã da UEFA Champions League em 2007:
Em pé: Maldini, Dida, Oddo, Nesta, Ambrosini e Seedorf; Agachados: Inzaghi, Kaká, Gattuso, Pirlo e Jankulovski.

Ao todo, os rivais da cidade de Milão se enfrentaram 279 vezes, que totalizam 108 triunfos do Milan, 73 empates e 98 vitórias da Inter. Ambas as equipes possuem 18 títulos Italianos. São sete Copas da Itália para a Inter e cinco para o Milan, que tem seis Supercopas Italianas contra cinco da Inter. Os Rossoneri conquistaram sete vezes a UEFA Champions League contra três vezes dos Nerazzurri. Foram conquistados ainda quatro mundiais de clubes pelo Milan e três pela Inter.

Equipe da Inter Campeã da UEFA Champions League em 2010:
Em pé: Pandev, Júlio César, Maicon, Chivu, Lúcio e Samuel; Agachados: Zanetti, Cambiasso, Eto'o, D. Milito e Sneijder.

O maior artilheiro do encontro é Andriy Shevchenko (foto), ex-jogador do Milan, autor de 14 gols e a maior goleada aconteceu em 1918 quanto o Milan bateu a Inter por 8x1. Vale lembrar ainda de duas ocasiões em que o clássico ultrapassou a fronteira italiana. Nas temporadas 2002/2003 e 2004/2005 o Milan eliminou a Inter da UEFA Champions League. Na primeira ocasião o Milan foi campeão da competição e na segunda vice.

Ao todo, 34 jogadores atuaram pelos dois rivais, destacando-se Roberto Baggio, Edgar Davids, Patrick Vieira, Giuseppe Meazza, Clarence Seedorf, Hernán Crespo, Christian Vieri, Zlatan Ibrahimovic, Mario Balotelli e os brasileiros Ronaldo e Mancini.

Atualmente, nenhuma das duas equipes vive uma grande fase. Após alguns sucessos recentes, com títulos de UEFA Champions League, tanto Milan quanto Inter passam por uma reestruturação. Hoje o Milan, terceiro colocado na última temporada está mais pronto que o rival, o qual continua apostando em atletas sul-americanos.  As apostas do momento são Ruben Botta, Diego Laxalt e Hugo Campagnaro. Além dos novos reforços a Inter é agora comandada pelo bem sucedido treinador ex-Napoli Walter Mazzari. A expectativa é que a equipe, que terminou em 9º lugar no último campeonato, lute pelo menos por uma vaga na UEFA Champions League.


Abaixo as escalações atuais das equipes:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...