segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Juventus x Torino: o Derby della Mole

Depois de contar um pouco da história do grande clássico do futebol equatoriano, entre Barcelona e Emelec, apresento algumas informações, dados e curiosidades da rivalidade da cidade de Turim, entre Juventus e Torino.



A cidade de Turim é um dos mais importantes centros industriais da Itália. Situada no norte do país, é a cidade sede de grandes empresas como a FIAT, a Maserati e a Alfa Romeo. Além disso, a urbe também é conhecida por sua rica cultura e história. Um importante exemplo da grandiosa importância cultural da cidade foi a realização, em 1902, da Primeira Exposição Internacional de Artes Decorativas Modernas. Importante dizer que, desde 1897, a cidade convive com os encantos do futebol, e desde 1906 com a força da rivalidade existente entre os dois maiores clubes locais: Juventus e Torino.


A Juventus foi fundada em 1897 por um grupo de estudantes da Escola Massimo D’Azeglio Lyceum. Seu ingresso na liga italiana se deu em 1900, quando ainda usava o uniforme de cores rosa e preta (foto). Posteriormente, inspirada no uniforme do inglês Notts County, a Juventus adotou o tradicional uniforme listrado e alvinegro (foto).

Em 1906, aconteceu um fato que mudaria por completo a história da equipe e da cidade. Insatisfeita com a discutida possibilidade de a Juventus mudar de cidade, uma parte de seus dirigentes rompeu com a equipe e fundou outra, o Torino.

A rivalidade entre Juventus e Torino existiu desde a fundação deste, mas foi a partir de meados da década de 20 que a mesma se engrandeceu. Após um período financeiramente complicado, a Juventus passou a ser controlada pelo dono da FIAT, ganhou um novo Estádio e voltou a vencer um título nacional. Imediatamente, o Torino respondeu e também venceu o Campeonato Italiano. Até o final da década de 40 a rivalidade de Turim ficou muito acesa com o excelente momento dos dois clubes. Eis que veio a tragédia do Torino.

Em 1949, quando retornava de Lisboa, após enfrentar o Benfica em partida que homenageava o grande jogador português Xico Ferreira, o avião que transportava a delegação do Torino, chocou-se com a Basílica de Superga (foto) nos arredores de Turim. Naquela ocasião, em razão de uma tempestade, o avião teve que viajar numa altura mais baixa e, em decorrência da grande neblina, o piloto não enxergou a basílica e o acidente aconteceu. Todos os jogadores do então tetracampeão italiano morreram. Desde então, o Torino até conseguiu algum sucesso, mas nunca mais foi o grande time de outrora.

Outro ponto interessante da rivalidade são os “carinhosos” xingamentos que os torcedores das equipes dedicam aos seus rivais. Enquanto os torcedores da Vecchia Signora (Juventus) agridem seus rivais chamando-os de inferiores e menores (em decorrência da equipe ser não só uma dissidência da Juventus como também ser o “primo pobre” da cidade) a torcida dos Toros (Torino) acusa a Juve de ser um clube de canalhas e trapaceiros. Este último xingamento passou a ser ainda mais usado após o escândalo de manipulação de resultados ocorrido em meados dos anos 2000.

Grande Torino da década de 40

Disputa de bola num dos últimos clássicos
Além de todos esses fatores, outro elemento que aumenta o calor da rivalidade é a origem socioeconômica das torcidas. Enquanto a da Juventus ficou conhecida como a equipe dos cavalheiros, dos pioneiros da indústria e da rica burguesia italiana, a do Torino, em contraponto, mostrou-se composta por representantes da classe trabalhadora e por imigrantes de outras cidades e países vizinhos.

A primeira vez que Juventus e Torino se enfrentaram foi em 13 de janeiro de 1907. Ao todo os rivais disputaram 228 partidas. São 94 vitórias para a os bianconeri – outra alcunha da Juventus – e 72 para os granata – mais um apelido do Torino – . Contabiliza-se ainda um total de 62 empates.

Ao falarmos de títulos a diferença é ainda maior. A Juventus venceu o Campeonato Italiano 29 vezes, a Copa da Itália nove vezes, a Supercopa seis vezes, a UEFA Champions League duas vezes, a Copa da UEFA três vezes, a Supercopa da UEFA duas vezes e o Mundial duas vezes. Já o Torino conquistou sete títulos italianos, cinco Copas da Itália e uma Mitropa Cup.
Juventus Campeã da UEFA Champions League 1995/1996

O maior artilheiro da história do confronto foi o ex-atacante da Juventus, e atual Presidente de Honra do clube, Giampiero Boniperti (foto), com 14 gols.  Pelo lado do Torino a artilharia ficou por conta de Pauline Pulici, autor de nove gols. Ainda com 12 gols marcados está William Gabetto, ex-jogador dos dois rivais. Pela Juventus marcou sete gols e pelo Torino cinco.

Além de trazer a lembrança da tragédia sofrida pelo Torino, é também importante ressaltar alguns eventos que não deveriam fazer parte da história dos clubes. Em 1967, após vitória por 4x0 do Torino sobre a Juventus, alguns torcedores da Juve cometeram atos de vandalismo contra o túmulo de Gigi Meroni, ex-jogador do Torino que morrera atropelado no mesmo ano. Já em dezembro de 2012, vários torcedores dos dois times foram presos após brigas e atos vandálicos no primeiro clássico disputado no Juventus Stadium. Um dos motivos para os incidentes foram provocações zombeteiras por parte da torcida bianconeri em relação ao terrível acidente de 1949.

Outro fato recente que despertou reações nada agradáveis, dessa vez por parte da torcida do Torino, foi a venda do zagueiro e principal destaque dos toros Angelo Ogbonna (foto) para a rival Juventus. Além da reação dos torcedores, a própria negociação foi difícil. Ocorreram inúmeras idas e vindas, desistências de ambas as partes, conversas descontinuadas, aumentos na proposta dentre outros eventos.

Os dois times computam em suas histórias a presença de alguns brasileiros. Alguns fizeram grande sucesso com o atacante Mazzola e volante Emerson, pela Juventus, e Casagrande (foto), Júnior e Müller pelo Torino. Contudo, boa parte dos demais brasileiros não foram bem, casos de Lúcio, Athirson (Juventus) e André Cruz (Torino). Atualmente a Juventus conta com o goleiro reserva Rubinho, irmão do ex-volante da Inter de Milão Zé Elias, e o Torino com o atacante Barreto.

No momento, a Juventus é a atual bicampeã italiana e líder do campeonato nessa temporada, enquanto o Torino ocupa a 12º posição. O último clássico em 29 de setembro deste ano terminou 1x0 para a Juventus, gol marcado pelo francês Paul Pogba. 

Abaixo as atuais escalações das equipes:




2 comentários :

  1. Por gentileza, alguém sabe me informar o nome do filme que conta a história de Gigi Beroni?? meu e-mail é chyko_garcia@yahoo.com.br
    Obrigadoooo!!!

    ResponderExcluir
  2. Chyko, o que já ouvi falar - nunca vi - se chama "La Farfalla Granata".

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...