quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Times de que Gostamos: Galatasaray 1999-2000

Depois de lembrar o excepcionalmente bem treinado time do Villarreal, comandado por Manuel Pellegrini e que teve como grandes astros os argentinos Juan Pablo Sorín e Juan Roman Riquelme, além do uruguaio Diego Forlán, rememoro o grande Galatasaray do biênio 1999-2000, quando contou com as presenças de grandes jogadores como Taffarel, Emre, Hakan Sükur e Hagi.



Em pé: Taffarel, Capone, Popescu, Davala, Korkmaz, Hakan Sukur.
Agachados: Buruk, Hagi, Kaya, Arif Erden e Ergun Penbe.


Time: Galatasaray

Período: 1999/2000

Time base: Taffarel; Ümit Davala, Capone, Popescu, Penbe Ergün; Okan Buruk, Emre Belozoglu, Hagi, Hasan Sas; Hakan Sükur e Erdem Arif (Márcio Mexerica). Téc. Fatih Terim/ Mircea Lucescu

Conquistas: Campeonato Turco, Copa da Turquia, UEFA Cup e UEFA Super Cup.

Base da surpreendente seleção turca, que alcançou a terceira colocação da Copa do Mundo em 2002, o Galatasaray foi, no final do século XX, soberano em seu país e uma das grandes potências europeias. O ápice de uma grande fase que começou em 1996 foi a temporada 1999-2000, quando o clube conquistou o tetracampeonato turco, o bicampeonato da Copa da Turquia, a UEFA Cup e a UEFA Super Cup, estes dois últimos títulos conquistados com vitórias sobre os poderosos Arsenal e Real Madrid, respectivamente.

Com um elenco recheado de experiência e com o aparecimento de alguns jovens talentos, o auri-rubro de Istambul se tornou o primeiro time turco a conquistar um título continental. Seu sucesso foi tão grande que abriu portas para muitos jogadores, como Hakan Sükur e Emre Belozoglu que, rapidamente, deixaram o clube e rumaram para a Inter de Milão.

No gol da equipe a titularidade estava protegida pelas luvas de ninguém menos que Taffarel (foto), um dos protagonistas do tetracampeonato mundial do Brasil. Já veterano, o arqueiro foi novamente peça chave em grandes conquistas e na final da UEFA Cup mostrou toda a sua estrela. Sua impressionante atuação parou o ataque do Arsenal, então formado pelos holandeses Dennis Bergkamp e Marc Overmars e por Thierry Henry, e garantiu-lhe o prêmio de melhor em campo na final.

A dupla de zaga do Galatasaray foi formada, na maior parte das vezes pelo brasileiro Capone e pelo experiente romeno Gheorghe Popescu (foto), que já tinha defendido as cores do PSV Eindhoven, do Tottenham e do Barcelona. Capone, então campeão da Copa do Brasil pelo surpreendente Juventude, não tinha grande técnica, mas era um zagueiro rápido e polivalente, tendo atuado em muitas ocasiões pela lateral direita. Já Popescu detinha muita categoria, sendo excelente nos desarmes e também no início das jogadas ofensivas. 

Quem também foi presença importante na defesa turca foi o ídolo auri-rubro Bülent Korkmaz, que dedicou 19 anos de carreira ao Galatasaray e foi o responsável pelo deslocamento de Capone à lateral.

Quando não atuava no meio-campo, Ümit Davala (foto) preenchia a lateral direita da equipe, sempre com muito ímpeto ofensivo, velocidade e bom passe. Após deixar o clube, em 2001, passou por Milan, Inter de Milão e Werder Bremen, onde, em função das muitas lesões que sofreu, aposentou-se aos 32 anos. Pelo lado oposto a lateral foi ocupada por Ergün Penbe, outra grande referência da equipe. Atuou 13 anos no clube e foi o responsável por abrir, de forma bem sucedida, as cobranças penais contra o Arsenal.

O meio-campo atuava, na maior parte das vezes num losango. A peça mais recuada foi o volante Suat Kaya. Forte marcador, foi importante peça na estrutura da meia cancha da equipe. A principal alternativa ao jogador foi o jovem Emre Belozoglu, que, apesar de ser um jogador mais ligado à armação do que à contenção, dava conta do recado. Abertos pelos lados sempre atuavam Okan Buruk – pela direita – e Hasan Sas (foto) – pela esquerda. O primeiro destacava-se pela aplicação tática, velocidade e finalização de média distância. Em contraponto, o segundo era mais habilidoso e agudo.
O Velho e o Moço, Hagi e Emre.

O construtor do jogo do Galatasaray foi Gheorghe Hagi, provavelmente o maior jogador romeno de toda a história. Chamado de o “Maradona dos Cárpatos” tinha incrível talento. Sua visão de jogo privilegiada, qualidade técnica e finalização (inclusive nas cobranças de falta) o tornaram um dos maiores ídolos do clube. Atuou na Turquia entre 1996 e 2001, quando encerrou sua carreira.

No ataque, o time contou com o faro de gol de Arif Erdem e, principalmente, de Hakan Sükur (foto). Juntos, marcaram mais de 400 gols pelo clube e pela seleção turca. Os dois jogadores, considerando todas as passagens pelo time, defenderam o auri-rubro por 14 anos. Sükur detém, ainda, alguns recordes: é o maior artilheiro do campeonato turco de todos os tempos e o atleta turco que mais vezes marcou na UEFA Champions League.

No banco de reservas esteve presente o regente da orquestra. Fatih Terim (foto), treinador que dedicou longos anos de suas carreiras como jogador e treinador ao Galatasaray. Em sua primeira passagem como técnico, chegou ao clube em 1996 e só saiu em 2000, com muitos títulos na bagagem. Seu sucessor foi Mircea Lucescu, hoje técnico do Shakhtar Donetsk e conhecido pela adoração por jogadores brasileiros.

Como outras opções no elenco Terim teve o lateral direito Fatih Aykel, o lateral esquerdo Hakan Ünsal, o zagueiro Ahmet Yildirim e o atacante Márcio Mexerica, ex-Portuguesa e responsável por alguns gols muito importantes. 

Valem, por fim, as lembranças de que no início da temporada 2000-2001, o artilheiro Sükur deixou a equipe e, para seu lugar, foi contratado o brasileiro Jardel e também de que todos os jogadores turcos titulares desta equipe estiveram na Copa do Mundo de 2002.

Ficha técnica de alguns jogos importantes nesse período:

9ª rodada do Campeonato Turco: Fenerbahçe 1x2 Galatasaray

Estádio Sukru Saracoglu, Istambul



Público 0, o jogo foi disputado com portões fechados.

Gols: ’20 Sas e ’30 Márcio Mexerica (Galatasaray); ’52 Moldovan (Fenerbahçe)

Fenerbahçe: Rustu; Dogan, Johnson, Ozalan, Ercan; Korkut, Moshoeu, Senturk, Diyadin; Preko (Bolic) e Moldovan. Téc. Z. Zeman

Galatasaray: Bolukbasi; Akyel, Capone, Popescu, Penbe; Kaya (Yildirim), Buruk, Emre, Sas; Márcio Mexerica (Korkmaz)e Hakan Sukur. Téc. Fatih Terim

Semifinal da UEFA Cup: Galatasaray 2x0 Leeds United

Estádio Ali Sami Yen, Istambul

Árbitro: Hellmut Krug


Público 30.000

Gols: ’13 Hakan Sükur e ’44 Capone (Galatasaray)


Galatasaray: Taffarel;  Capone, Korkmaz, Popescu, Penbe; Kaya, Buruk (Ünsal), Emre, Hagi (Yildirim); Erdem Arif (Sas) e Hakan Sükur. Téc. Fatih Terim

Leeds United: Martyn; G. Kelly, Lucas Radebe, Woodgate, Ian Harte; Eirik Bakke, McPail, M. Jones (Wilcox), Lee Bowyer, Harry Kewell; M. Bridges (Huckerby). Téc. David O’Leary

Final da UEFA Cup: Galatasaray 0(4)x0(1) Arsenal

Estádio Praken, Copenhagen

Árbitro: Antonio López Nieto


Público 39.000

Gols: Penbe, Sükur, Davala e Popescu marcaram de pênalti (Galatasaray); Süker e Vieira desperdiçaram suas cobranças, Parlour marcou (Arsenal)

GalatasarayGalatasaray: Taffarel; Capone, Korkmaz, Popescu; Davala, Kaya (Yildirim), Buruk (Ünsal), Hagi, Penbe; Erdem Arif (Sas) e Hakan Sükur. Téc. Fatih Terim

Arsenal: Seaman; Dixon, Keown, T. Adams, Sylvinho; Patrick Vieira, Ray Parlour, E. Petit; Dennis Bergkamp (Kanu), Marc Overmars (Süker) e Thierry Henry. Téc. Arsene Wenger

Final da UEFA Super Cup: Galatasaray 2x1 Real Madrid

Estádio Louis II, Monaco


Árbitro: Günter Benkö

Público 15.000

Gols: ’41 e ‘102 Jardel (Galatasaray); ’79 Raúl (Real Madrid)

Galatasaray: Taffarel; Capone (Aykel), Korkmaz, Popescu, Ünsal; Kaya, Buruk (Sas), Emre, Hagi (Akin), Davala; Jardel. Téc. Mircea Lucescu

Real Madrid: Casillas; Geremi, Helguera, Campo (Flávio Conceição), Roberto Carlos; Makelele, Celades (Salgado), Guti (Munitis); Figo, Raúl e Sávio. Téc. Vicente Del Bosque


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...