quarta-feira, 28 de maio de 2014

Times de que Gostamos: Zenit 2007-2008

Depois de rememorar o grande Napoli de Careca e Maradona, falo do ótimo time do Zenit de 2007-2008, que conquistou a Copa da UEFA e mostrou ao mundo a qualidade de Andrey Arshavin.


Em pé: Krizanac, Anyukov, Danny, Pogrebnyak, Malafeev, Puygrenier;
Agachados: Denisov, Zyryanov, Tymoshchuk, Sirl, A. Domínguez.


Time: Zenit

Período: 2007-2008        

Time base: Malafeev; Anyukov, Krizanac, Shirokov, Sirl; Tymoshchuk, Denisov, Zyryanov; A. Domínguez, (Fayzulin/Danny), Arshavin, Pogrebnyak (F. Tekke). Téc. Dick Advocaat

Conquistas: Campeonato Russo, Supercopa da Rússia, Copa da UEFA, Supercopa da UEFA.


Time que recolocou o Zenit no panorama do futebol, tanto doméstico quanto internacional, o selecionado de Dick Advocaat tinha a obrigação de conseguir resultados. Em 2005, o clube passou a ser controlado pela maior empresa do ramo de gás natural do mundo, a Gazprom, que investiu mais de 100 milhões de dólares na equipe, em contratações e na construção do novo estádio (ainda em construção).

Com um meio-campo sólido, um ataque veloz e um centroavante possuidor de grande presença de área, o time conquistou, após 23 anos de jejum, o Campeonato Russo, pela segunda vez em sua história, levou a Supercopa da Rússia, também pela segunda vez, e conquistou seus dois primeiros – e únicos – títulos internacionais, a Copa da UEFA e a Supercopa da UEFA.

Com resultados expressivos, como a goleada contra o Bayern de Munique (nas semifinais da Copa da UEFA), o time voltou a ser lembrado e, desde então, tem conseguido resultados consideráveis, ficando de fora da UEFA Champions League apenas na temporada 2009-2010.

O goleiro da equipe era Vyacheslav Malafeev (foto), jogador criado no clube e que, ainda hoje, está no elenco dos Sine-Belo-Golubye. O jogador estreou pelo Zenit em 1999 e atuou em mais de 400 partidas pelo clube (considerando as partidas pelo time B). No total, considerando também as partidas pela seleção russa, o arqueiro disputou 463 partidas, conseguindo 177 clean sheets e defendendo 16 pênaltis de 64 cobrados (25% de defesas). Apesar de não ser um goleiro dos mais altos (1,85), era muito ágil, tinha bons reflexos e bom posicionamento. Nas semifinais da Copa da UEFA, defendeu pênalti cobrado por Ribery, mas, no rebote, o francês marcou.

Nas laterais, atuavam dois jogadores de boa qualidade técnica e qualidade, tanto ofensiva quanto defensiva. Cria do Krylia Sovetov, Aleksandr Anyukov (foto), figura importante no time até hoje – embora venha perdendo a titularidade para Igor Smolnikov –, fazia a faixa direita do campo. Pelo outro lado, havia a presença do tcheco Radek Sirl, opção também para o meio-campo. 

Pelo centro da zaga, após a saída de Martin Skrtel para o Liverpool, um impasse sobre quem o sucederia foi instaurado. O experiente croata Ivica Krizanac seguiu no time, contudo, não se sabia quem seria seu companheiro. Foi assim que uma excelente possibilidade foi pensada pelo treinador Dick Advocaat. Com poucas possibilidades de titularidade no meio-campo, o controverso Roman Shirokov (foto) foi, naquele momento, fixado na defesa. Com 1,87m e excelente capacidade técnica, compôs uma defesa que não primou pela força, mas pela técnica. Todavia, o russo não gostava de atuar na zaga e, com o tempo, retornou ao meio.  

O meio-campo russo tinha uma trinca de jogadores muito fortes na marcação, mas com boa chegada ao ataque. No coração do setor, fazendo a primeira transição da defesa para o ataque, o ucraniano Anatoliy Tymoshchuk (foto) era a referência e capitaneava a equipe. Jogador de enorme capacidade física, possuía também um potente chute de longa distância. À frente, completando a meia-chancha, Igor Denisov e Konstantin Zyryanov tinham boa qualidade defensiva e de passe, mas também chegavam ao ataque com frequência, marcando gols importantes. Na final da Copa da UEFA, os dois foram os autores dos tentos do título.

No ataque, a trinca foi formada, na maior parte das vezes, por Alejandro Domínguez – que se alternou muitas vezes com Viktor Fayzulin e perdeu a titularidade com a chegada do português Danny –, pelo talentoso Andrey Arshavin e pelo matador Pavel Pogrebnyak – que tinha no turco Fatih Tekke uma sombra. O argentino foi importantíssimo na campanha da Copa da UEFA, provendo duas assistências na partida contra o Bayern de Munique. Já Arshavin, com muita habilidade, dribles e velocidade, representou o brilho da equipe. Coube, por fim, a Pogrebnyak a tarefa de empurrar a bola para as redes, o que fez com muita propriedade, sendo, ao lado de Luca Toni, o artilheiro da Copa da UEFA, com 10 gols marcados.

O comandante dos Sine-Belo-Golubye, como falado, foi o holandês Dick Advocaat, valorizado por boas campanhas no PSV e no Rangers, além de dois trabalhos em seleções, primeiro com a Holanda e, posteriormente, na Coreia do Sul. Organizada, a equipe tinha também boas peças no banco de reservas. Além dos já citados, Fayzulin e Tekke, havia as presenças do zagueiro belga Nicolas Lombaerts, do versátil holandês Fernando Ricksen e do jovem e promissor meia Aleksey Ionov, que surgia.  

Ficha técnica de alguns jogos importantes nesse período:

25ª rodada do Campeonato Russo de 2007: Zenit 2x1 CSKA

Estádio Petrovskiy, São Petersburgo

Árbitro: Claus Bo Larsen

Público 22.000

Gols: ’33 Pogrebnyak e ’88 Denisov (Zenit); ’90 Vágner Love (CSKA)

Zenit: Contofalsky; Anyukov, Krizanac, Lombaerts, Dong-Jin Kim; Tymoshchuk, Denisov, Zyryanov, Sirl; Arshavin, Pogrebnyak. Téc. Dick Advocaat

CSKA: Mandrykin; Eduardo Ratinho (Ramón), V. Berezytskiy, Ignashevich, A. Berezutskiy; Semberas, Dudu Cearense (Janczyk), Krasic, Zhirkov (Gusev); Vágner Love e Jô. Téc. Valeriy Gazzaev

Semifinal da Copa da UEFA (Jogo de Volta): Zenit 4x0 Bayern de Munique

Estádio Petrovskiy, São Petersburgo

Árbitro: Tom Øvrebø 

Público 21.500

Gols: ‘4 e ’73 Pogrebnyak, ’39 Zyryanov, ’54 Fayzulin (Zenit)

Zenit: Malafeev; Anyukov, Krizanac, Shirokov, Gorshkov; Tymoshchuk, Denisov (Ionov), Zyryanov; Fayzulin, A.Domínguez (Ho Lee), Pogrebnyak. Téc. Dick Advocaat

Bayern: Kahn; Lahm, Lúcio, Demichelis, Jansen (Podolski); van Bommel, Zé Roberto (Lell), Schweinsteiger, Ribery; Toni e Klose (Sosa). Téc. Ottmar Hitzfeld

Final da Copa da UEFA: Zenit 2x0 Rangers

Estádio City of Manchester, Manchester
Árbitro: Peter Frojdfeldt

Público 47.726

Gols: ’72 Denisov e ’90 Zyryanov (Zenit)

Zenit: Malafeev; Anyukov, Krizanac, Shirokov, Sirl; Tymoshchuk, Denisov, Zyryanov; Fayzulin (Kim Dong-Jim), Arshavin, Tekke. Téc. Dick Advocaat

Rangers: Alexander; Broadfoot, Weir, Cuellar, Papac (Nacho Novo); Hemdani (McCulloch), Whittaker (Boyd), Ferguson, Thomson, Davis; Darcheville. Téc. Walter Smith

Final da Supercopa da UEFA: Manchester United 1x2 Zenit

Estádio Louis II, Mônaco

Árbitro: Claus Bo Larsen

Público 18.064

Gols: ’44 Pogrebnyak e ’59 Danny (Zenit); ’73 Vidic (Manchester United)

Manchester United: van der Sar; Gary Neville (Brown), Ferdinand, Vidic, Evra; Fletcher (Park), Scholes, Anderson (O’Shea); Nani, Tévez e Ronney. Téc. Alex Ferguson

Zenit: Malafeev; Anyukov, Puygrenier (Shirokov), Krizanac (Radimov), Sirl; Tymoshchuk, Denisov, Zyryanov; A. Domínguez (Arshavin), Danny, Pogrebnyak. Téc. Dick Advocaat

Final da Supercopa da Rússia: Zenit 2x1 Lokomotiv Moscou

Estádio Luzhniki, Moscou

Árbitro: Yuri Baskakov

Público 48.000

Gols: ’34 Arshavin e ’82 Pogrebnyak (Zenit); ’69 Rodolfo (Lokomotiv)

Zenit: Malafeev; Anyukov, Krizanac, Shirokov, Hubocan; Tymoshchuk, Zyryanov, Sirl, Fayzulin (Denisov); Arshavin, Pogrebnyak. Téc. Dick Advocaat

Lokomotiv: Levenets; Gurenko, Rodolfo, Spahic, Sennikov; Cocsis, Yanbayev, Bilyaletdinov, Mujiri; Odemwingie, Sychev. Téc. Rashid Rakhimov

3 comentários :

  1. esse era um verdadeiro time so falta agora ganhar uma champions league

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era... O maior la é o CSKA meu camarada! Meu time! Zenit nunca chegara aos pes do CSKA.

      Excluir
  2. Nunca esquecerei esse time, essa temporada. Arshavin era um mago. Muitas saudades.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...