sexta-feira, 6 de junho de 2014

Tempo de mudanças em Barcelona

Reconhecido pelo estilo de jogo desenvolvido por Pep Guardiola, o Barcelona parece estar próximo de sofrer uma mudança profunda. Jogadores importantes deixaram o clube e outros têm sua saída especulada, além disso, algumas contratações devem representar o inicio de um novo ciclo no Barça.




Victor Valdés (foto, à direita), goleiro que pôs fim à uma rotatividade imensa no gol Blaugrano, deixará o clube. O emblemático capitão Carles Puyol (foto, à esquerda) também. Cesc Fábregas, Xavi, Daniel Alves e Alexis Sánchez podem, igualmente, dar adeus ao clube. Até o momento estão confirmados os retornos de empréstimo dos jovens Rafinha Alcântara e Gerard Deulofeu, além da contratação do promissor goleiro Marc-André Ter Stegen. Ademais, o clube vive a expectativa anúncio oficial da contratação do croata Ivan Rakitic.

Na última temporada, sob o comando de Gerardo “Tata” Martino, o Barcelona já não mostrava a mesma faceta dos tempos de Guardiola e de seu antigo auxiliar, Tito Vilanova. A perfeita gestão da posse de bola e a constante movimentação, vista em tempos anteriores, deram lugar à manutenção da posse pouco útil, sem objetividade, não mais como o melhor meio de se chegar ao gol, mas como fim em si mesma.

Além disso, Xavi, o principal regente da orquestra Blaugrana nos últimos tempos, já não se mostrou o mesmo, tanto física quanto tecnicamente. Cesc Fábregas, seu usual substituto, jamais conseguiu exercer a função com a mesma perfeição do Xavi de outrora. No ataque, Lionel Messi viveu, possivelmente, sua temporada menos brilhante e Neymar ainda passa por adaptação.

A despeito de tudo isso, o problema central foi a defesa. Com muito poucas opções, e problemas com lesões, o clube mostrou acentuada fragilidade, sobretudo nas bolas paradas. As dificuldades foram tantas que o treinador argentino chegou a precisar escalar dois volantes na zaga, Sergio Busquets e Alex Song.

No momento, com a contratação de Luis Enrique, ex-jogador que traz consigo semelhanças de perfil com Guardiola, tendo treinado o Barcelona B, o clube deixou clara a intenção de evitar a perda da identidade construída. Entretanto, com os nomes que tem sido especulados para integrar o elenco da equipe, algumas modificações no paradigma de Guardiola parecem inevitáveis.

O croata Rakitic (foto), principal craque do Sevilla na temporada, e um dos melhores meias – senão o melhor – do Campeonato Espanhol pode exercer função semelhante à de Xavi, mas não idêntica. O meia, de 26 anos, é, por exemplo, mais afeito aos passes longos do que o espanhol. Duas são as principais funções que ele pode exercer. Como o italiano Andrea Pirlo, na Juventus, Rakitic pode ser o primeiro volante da equipe, mas com função de construção de jogo e não de destruição. Diversamente, pode também atuar mais à frente, em uma posição mais parecida com a de Xavi e Fábregas. O espanhol Koke e o francês Paul Pogba também são especulados no clube.

No gol, Ter Stegen é uma incógnita. Apesar de promissor e de já ter demonstrado grandes qualidades, é muito jovem e terá de se adaptar ao clube. A principal dificuldade poderá ser o uso dos pés, habilidade que Valdés, seu antecessor, dominava com boa perícia. Mais à frente, Rafinha e Deulofeu, tem muita habilidade, mas estão mais acostumados a carregar a bola do que a distribui-la.

Daniel Alves, no clube desde 2008, também deve deixar o clube. O PSG estaria interessado na sua contratação. Para seu lugar, o jogador mais cotado nas especulações do mercado da bola é o do colombiano Juan Cuadrado, que já deixou de exercer essa função há um bom tempo. Apesar da grande habilidade e velocidade que possui, o colombiano tem atuado sempre como um ponta, não mais como um lateral.

Já na zaga, o principal alvo do clube, David Luiz, rumou para o PSG, frustrando os planos Culés. Outros nomes são veiculados, casos de Marquinhos (foto), do PSG, Iñigo Martínez, da Real Sociedad, Mehdi Benatia, da Roma, Miranda, do Atlético de Madrid, e Vincent Kompany do Manchester City. Todos possuem muitas qualidades, mas, necessariamente, também passariam por adaptação, dada a necessidade que o estilo de jogo do Barça exige da participação dos zagueiros no jogo.

Outra mudança que deverá ocorrer é quanto ao responsável por capitanear a equipe. Se restar confirmada a saída de Xavi, Andrés Iniesta e Messi deverão ser nomeados capitães.

Na frente, também podem haver mudanças. Sergio Agüero e Marco Reus são nomes analisados com muito carinho pela direção do clube e demonstram a necessidade que o clube tem de se reinventar na próxima temporada.

O time facilmente escalável, com Valdés; Daniel Alves, Piqué, Puyol, Alba; Busquets, Xavi, Iniesta; Neymar (Pedro), Sánchez e Messi, certamente sofrerá modificações profundas. Um ciclo parece estar se encerrando e outro deve ser iniciado. Com novas peças, é provável que haja modificações no estilo de jogo da equipe, mas, a contratação de Luis Enrique também indica que a identidade do clube não será esquecida. Contudo, é difícil não pensar no Barça de forma diferente da dos últimos anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...