sexta-feira, 24 de abril de 2015

Cinco jogos inesquecíveis entre Real Madrid e Juventus

Rivais nas Semifinais da UEFA Champions League da atual temporada, Real Madrid e Juventus, equipes que somam 12 títulos da competição, já se enfrentaram 16 vezes na história. Dentre esses jogos, sempre marcados por um futebol de grande categoria, alguns são indiscutivelmente marcantes para a história do futebol. Assim, selecionamos cinco embates (dispostos em ordem de data) entre os Merengues e a Vecchia Signora, marcados por grandes gols, fatos e resultados, sempre com a presença de craques fantásticos.



1 – Oitavas da UEFA Champions League de 1986-1987: Juventus 1(1) x 3(1) Real Madrid

Após deixarem para trás os modestos Valur FC e Young Boys, na primeira fase da competição continental, Juventus e Real Madrid tiveram a infelicidade de se encontrarem nas oitavas de final e a disputa foi como se poderia prever: apertadíssima. Se, do lado italiano, havia o talento de jogadores como os meio-campistas Michael Laudrup e Michel Platini, além do lateral esquerdo e capitão Antonio Cabrini; do outro, o espanhol, havia as presenças de Jorge Valdano, Emilio Butragueño e Hugo Sánchez.



Se o primeiro jogo ficou marcado pelo solitário gol de Butragueño, que, no Santiago Bernabéu, deixou o Real em vantagem, o segundo não foi muito diferente, com uma diferença lógica: dessa vez, alguém deixaria o gramado do Estádio Olímpico de Turim com a vaga na fase seguinte. E o início não poderia ser mais animador para o torcedor alvinegro. Logo aos oito minutos, aproveitando bela jogada de Massimo Mauro, Cabrini marcou o gol que inaugurou o placar.

No entanto, o resultado assim se manteve, contrariando as expectativas de um jogo movimentado e conduzindo a partida à prorrogação. Passado o tempo extra, sem que a bola voltasse a balançar as redes, a marca penal decidiu o confronto. Se o artilheiro Hugo Sánchez desperdiçou sua cobrança, Butragueño, Valdano e Juanito marcaram, tendo visto Sergio Brio, Lionello Manfredonia e Luciano Favero perderem suas chances e apenas Beniamino Vignola anotar para o time Bianconero.

Ficha Técnica

Estádio Olímpico de Turim, Turim

Árbitro: Dieter Pauly

Público 64.000

Gol: ‘8 Cabrini (Juventus)

Juventus: Tacconi; Favero, Caricola, Brio, Cabrini; Bonini, Manfredonia, Laudrup (Briaschi), Platini; Serena e Mauro (Vignola). Téc.: Rino Marchesi

Real Madrid: Buyo; Chendo, Salguero, Sanchís, Camacho; Míchel, Gordillo (Juanito), Gallego; Valdano, Sánchez e Butragueño. Téc.: Leo Beenhakker



2 – Final da UEFA Champions League de 1997-1998: Real Madrid 1x0 Juventus


Melhores times da competição, Juventus e Real chegaram à final da UEFA Champions League de 1997-1998. No caminho, a Vecchia Signora deixou para trás Manchester United, Kosice, Feyenoord, Dinamo de Kiev e Monaco. Por sua vez, os Merengues bateram Rosenborg, Porto, Olympiacos, Bayer Leverkusen e Borussia Dortmund, então o campeão.

De um lado, havia a mágica de Zinedine Zidane e Alessandro Del Piero, a força de Edgar Davids e o faro de gol de Filippo Inzaghi; do outro, a qualidade e eficiência de Redondo e Seedorf, o talento de Raúl González e a potência de Roberto Carlos. Tudo preparado para um grande espetáculo. Campeã em 1995-1996 e vice em 1996-1997, a Juventus buscava o tricampeonato, enquanto o Real, já hexacampeão, buscava um título que insistia em escapar-lhe às mãos desde o longínquo ano de 1966.



Equilibrados em todos os setores, os rivais proporcionaram o espetáculo esperado, com duelos individuais assombrosos e uma disputa tática impressionante, proporcionada pelos treinadores Jupp Heynckes e Marcelo Lippi. No fim das contas, o jogo foi decidido no mínimo detalhe: o oportunismo de Pedrag Mijatovic, que aproveitou ressalto de um chute de Roberto Carlos e com muita categoria balançou as redes do goleiro Angelo Peruzzi.

Ficha Técnica

Estádio Amsterdam Arena, Amsterdã

Árbitro: Hellmut Krug

Público 50.000

Gol: ’67 Mijatovic

Real Madrid: Illgner, Panucci, Hierro, Sanchís, Roberto Carlos; Karembeu, Redondo, Seedorf; Mijatovic (Suker), Raúl (Amavisca) e Morientes (Jaime). Téc.: Jupp Heynckes

Juventus: Peruzzi; Torricelli, Montero, Iuliano, Pessotto (Fonseca); Deschamps (Conte), Davids, Di Livio (Tacchinardi), Zidane; Del Piero e Inzaghi. Téc.: Marcello Lippi



3 – Semifinal da UEFA Champions League 2002-2003: Juventus 3x1 Real Madrid

Detentor do título europeu do ano anterior, o Real Madrid chegou ao jogo decisivo, em Turim, com a confiança em alta. Após vencer em casa, por 2x1, os Merengues, favoritos ao título, chegaram à Itália confiantes em um triunfo. No jogo que marcou o retorno de Zidane à casa que tanto o aclamara e dedicara o seu amor (entre 1996 e 2001), os prognósticos foram contrariados, mostrando, mais uma vez o poder do futebol.

Sabendo da responsabilidade e das dificuldades que enfrentaria para conseguir sua classificação, a Juventus saiu na frente logo no início do jogo. O gol de David Trezeguet, aos 12 minutos, empatou o placar agregado e colocou o escrete itálico em vantagem pelo critério do gol marcado fora de casa. Não obstante, a vontade e qualidade da Juve se fizeram presentes e, pouco antes do intervalo, Del Piero assinalou o segundo gol Bianconero. No segundo tempo, Pavel Nedved marcou o terceiro e no minuto 89 Zidane diminuiu.



Apesar da reviravolta e da classificação italiana, o jogo também ficou marcado pela suspensão de Nedved, que não pôde atuar na finalíssima e cuja ausência, certamente, foi muito sentida.

Ficha Técnica

Estádio Delle Alpi, Turim

Árbitro: Urs Maier

Público 67.299

Gols: ’12 Trezeguet, ’43 Del Piero e ’73 Nedved (Juventus); ’89 Zidane (Real Madrid)

Juventus: Buffon; Thuram, Montero, Tudor, Birindelli (Pessotto); Zambrotta, Tacchinardi, Davids (Conte), Nedved; Del Piero e Trezeguet (Camoranesi). Téc.: Marcelo Lippi

Real Madrid: Casillas; Salgado, Hierro, Helguera, Roberto Carlos; Cambiasso (McManaman), Flávio Conceição (Ronaldo), Guti, Zidane, Figo; Raúl. Téc.: Vicente Del Bosque



4 – Oitavas da UEFA Champions League de 2004-2005: Juventus 2x0 Real Madrid


Comandado por Vanderlei Luxemburgo, novamente o Real Madrid viajou à Turim com uma vantagem tangencial na bagagem. Com gol único de Ivan Helguera no jogo de ida, os Merengues precisavam apenas de um empate e até se seguraram durante muito tempo. Apesar disso, aos 75 minutos, aproveitando escorada de Zlatan Ibrahimovic, após cruzamento vindo da ala direita, Trezeguet balançou as redes do goleiro Casillas.

Com a igualdade no placar, a partida rumou para prorrogação e, aos 116 minutos, o uruguaio Marcelo Zalayeta decretou a eliminação do Real Madrid e confirmou que nenhum espanhol avançaria às quartas de finais da competição naquela temporada.



O jogo também ficou marcado por um entrevero entre Ronaldo e Alessio Tacchinardi, que culminou com a expulsão de ambos, e nas decisões contestáveis do treinador brasileiro que suplantou o talento de Zidane e David Beckham por Guti e Santiago Solari.

Ficha Técnica

Estádio Delle Alpi

Árbitro: Marku Merk

Público 68.841

Gols: ’75 Trezeguet e ‘116 Zalayeta (Juventus)

Juventus: Buffon; Thuram, Zebina, Cannavaro, Pessotto (Tacchinardi); Zambrotta, Emerson, Camoranesi e Del Piero (Trezeguet); Ibrahimovic e Zalayeta (Rubén Olivera). Téc.: Fabio Capello

Real Madrid: Casillas; Raúl Bravo, Helguera, Samuel, Roberto Carlos; Gravesen, Beckham (Solari), Figo e Zidane (Guti); Raúl (Owen) e Ronaldo. Téc.: Vanderlei Luxemburgo



5 – Grupo H da UEFA Champions League de 2008-2009: Real Madrid 0x2 Juventus


Diferentemente dos outros confrontos citados, a vitória da Juventus contra o Real Madrid já não consagrava tantos craques na mesma grama e, tampouco, valia grande coisa – a liderança do grupo, no máximo. Não obstante, é uma das partidas mais rememoradas dos últimos tempos por um motivo simples: a atuação brilhante de Alessandro Del Piero.

Autor de dois gols (que quase foram três), o veterano italiano foi um colírio para os olhos em Madrid. Se com o tempo perdera a velocidade, sua técnica se mantivera incólume. Com um belo gol de perna esquerda e uma cobrança de falta magistral, Del Piero mostrou que a Juventus, que havia retornado da Segunda Divisão em 2006-2007 e ficado em terceiro lugar no Italiano de 2007-2008, renascera e merecia respeito.



O resultado? Ovação da torcida madrilena, que, de pé, aplaudiu sua consagradora substituição no derradeiro minuto de jogo.

Ficha Técnica

Estádio Santiago Bernabéu, Madrid

Árbitro: Pieter Vink

Público 71.560

Gols: ’17 e ’67 Del Piero (Juventus)

Real Madrid: Casillas; Sergio Ramos, Cannavaro, Heinze (van der Vaart), Marcelo; Diarra, Sneijder (Higuaín), Guti, Drenthe; Raúl e van Nistelrooy (Saviola). Téc.: Bernd Schuster

Juventus: Manninger; Molinaro, Mellberg, Legrottaglie, Chiellini; Marchionni, Sissoko, Tiago, Nedved; Del Piero (De Ceglie) e Amauri (Iaquinta). Téc.: Claudio Ranieri



Discorda da lista? Faria alguma alteração? Comente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...