segunda-feira, 18 de maio de 2015

Segurança em Manchester

Se a temporada dos rivais de Manchester não cumpre as expectativas do início da temporada, quando esperava-se que o City, então campeão inglês, brigasse pelo bicampeonato e o United, sob novo comando, retomasse o vitorioso caminho percorrido sob o comando de Sir Alex Ferguson. A despeito disso, a situação poderia ser pior, não fossem as brilhantes temporadas dos arqueiros rivais: Joe Hart, pelos Citizens, e David de Gea, pelos Red Devils.



Contestado durante boa parte da última temporada, chegando a perder, ocasionalmente, a titularidade para o desengonçado grandalhão Costel Pantilimon, Joe Hart deu a volta por cima na presente temporada. Parece justo dizer que muito disse se deve à contratação de Willy Caballero (foto). Referência no Málaga, onde foi comandado por Manuel Pellegrini, o goleiro argentino chegou ao Etihad Stadium ameaçando a titularidade do inglês, que respondeu à ameaça com brilhantes apresentações.

Com 13 clean sheets na Premier League – segunda melhor marca da competição –, o goleiro titular do English Team termina a temporada, ao lado de Yaya Touré e Sergio Agüero, como o grande destaque de uma equipe que começou bem a temporada, mas desandou entre os meses de março e abril, quando, em sete jogos, saiu quatro vezes derrotado.

O desempenho espetacular de Hart pode ser sintetizado por suas apresentações contra o Barcelona, na UEFA Champions League. Não obstante as duas derrotas – 2x1 no jogo de ida e 1x0 no de volta –, o placar poderia ter sido muito mais alargado, não fossem as brilhantes performances do inglês.

O Hart salvou tudo. Nós fizemos tudo para marcar mais gols, e o goleiro deles (Manchester City) jogou um grande jogo e nós só podemos parabenizá-lo,” disse Lionel Messi em entrevista coletiva após a eliminação dos Citizens da UEFA Champions League.

No total, considerando os goleiros dos melhores clubes da Premier League, Hart só fica atrás de de Gea no total de defesas no inglês, tendo brilhado em 73 ocasiões.



Falando em de Gea, o goleiro é o grande destaque individual de uma equipe que tem os talentosos Robin van Persie, Falcao García, Ángel di María e Juan Mata em seu elenco. Seus 10 clean sheets não parecem uma marca tão expressiva, mas não diminuem os feitos do espanhol, que merece todos os créditos pelos resultados do United na temporada. Autor de 76 defesas durante toda a Premier League, foi selecionado para o seleto grupo de seis melhores jogadores da temporada inglesa, junto de Diego Costa, Philippe Coutinho, Harry Kane, Alexis Sánchez e Eden Hazard, o grande vencedor.
Após a vitória contra o Newcastle, Ashley Young, companheiro do espanhol, foi enfático:

O David de Gea foi novamente magnífico essa noite. Foi uma vitória muito disputada. Sabíamos que precisávamos dos três pontos e conseguimos nossas recompensas.”

Apresentando muita consistência em sua melhor temporada pelo United, de Gea também foi elogiado recentemente por seu treinador após a vitória tangencial dos Red Devils contra o Crystal Palace.

“Ele fez uma grande defesa no momento mais importante, porque, naquele momento, o Crystal Palace poderia marcar seu segundo gol e seria muito difícil para nós voltarmos para o jogo,” disse Louis van Gaal (foto).

Outro elogio importantíssimo veio da grande referência do United nos últimos anos, Sir Alex Ferguson:

“No presente, o cara que é mais admirável para mim é David de Gea. Quando o contratamos ele era um garoto, mas ele tem um talento especial e estou muito feliz por esse menino, eu realmente estou,” disse seu ex-comandante.

Não restam dúvidas de que as temporadas de Joe Hart e David de Gea têm sido fantásticas, a despeito do não cumprimento das expectativas em cima de seus clubes. Amadurecidos, inglês e espanhol assumiram o protagonismo que deles se espera e brilharam como nunca em 2014-2015, trazendo muita segurança para a cidade de Manchester.



Futuro sem de Gea?

Contratado em meados de 2011, de Gea teve muitas dificuldades para se adaptar ao clube inglês, sobretudo em função da expectativa criada com a sucessão do ídolo Edwin van der Sar. Apesar de demonstrar regularmente sua qualidade, até a presente campanha, o espanhol cometia algumas falhas bobas e não transmitia a esperada segurança. Só em sua quarta temporada o goleiro de 24 anos conseguiu demonstrar sua grande categoria.

E seu desempenho não passou despercebido aos olhos de outros grandes clubes, o que tem agitado o mercado de transferências. O poderoso Real Madrid tem demonstrado vivo interesse em sua contratação, para promover a transição de Iker Casillas e manter seu gol entregue às salvadoras mãos de um atleta espanhol.

A perspectiva de sua saída é real e Louis van Gaal, embora ainda acredite em sua permanência já trabalha com a possibilidade de perdê-lo:

"Temos uma lista de goleiros que podem substituir o de Gea. Temos de estar preparados para isso. Queremos que ele fique e que possa assinar, mas para isso ele também tem de querer ficar no Manchester United. Ele precisa definir", disse.

Caso os Red Devils percam sua grande referência da atual temporada, Asmir Begovic ou Hugo Lloris (foto) poderiam ser contratados, conforme tem noticiado a imprensa britânica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...