quarta-feira, 4 de maio de 2016

A bonita história de Stiliyan Petrov

Pense o que você espera de um capitão de clube de futebol. Liderança, combatividade e técnica são alguns dos predicados que moldam um bom capitão, mas há outro, e talvez mais importante e raro, que não pode ser dispensado: paixão. Isso foi visto durante um bom tempo no Aston Villa – sim, aquele mesmo time que acaba de ser rebaixado da Premier League de forma vexatória – e tinha nome e sobrenome: Stiliyan Petrov, jogador búlgaro que representou as cores dos Villans entre 2006 e 2012, ano em que foi diagnosticado com leucemia.



Membro do time que trouxe os últimos verdadeiros dias de orgulho ao Villa Park, sobretudo na temporada 2009-2010, quando o clube foi bem na Premier League, terminando em sexto lugar, semifinalista da FA Cup e finalista da League Cup, o jogador se tornou ídolo do torcedor. Atleta de confiança de Martin O’Neill, seu treinador no Celtic e o responsável maior por sua transferência à equipe de Birmingham, o atleta possuía, além das citadas qualidades necessárias a um capitão, perícia na maioria dos fundamentos, ótimo posicionamento e muita dedicação; a porta de entrada para o coração do torcedor de qualquer clube e que lhe rendeu um lugar no Hall da Fama do Villa.

O volante também foi capitão da Seleção Búlgara durante longo período e se confirmou o jogador que mais vezes envergou o manto de seu país, com 106 aparições. A forma como conduziu sua carreira também transparece integridade. Após um breve início no pequeno Montana, de seu país, o jogador passou pelo CSKA Sofia, clube mais vitorioso da Bulgária, permanecendo por três anos e seguiu para o Celtic, onde atuou por outros sete, seguindo para o Aston Villa, em uma estadia de outros sete anos. Uma carreira, marcada por evolução e lealdade aos clubes.

Por mais que, nos tempos atuais, seja romântico aclamar um jogador por sua fidelidade com relação aos clubes em que atua, este ainda é um componente do futebol muito valorizado; afinal, quem não quer que os grandes jogadores de seu time do coração permaneçam no clube por vários anos?

Com sua força de vontade, Petrov superou três períodos de quimioterapia e curou-se; e aos 36 anos pretende dar ao torcedor de um de seus ex-clubes, carente de sorrisos e que vive à sombra de sucessos do passado, esperança de dias melhores. O búlgaro está se preparando para retornar aos gramados e voltar a vestir a camisa do Aston Villa.

Em um tempo em que o torcedor dos Villans, com profundo desprazer, brada os dizeres: “Proud History, What Future?” (“Orgulhosa história, que futuro?”, em tradução livre), uma parte da história do clube deseja voltar para ajudar na construção de um futuro melhor.



“Estou buscando um retorno ao futebol. Eu disse ao Aston Villa que estou pronto para começar uma pré-temporada com eles. Obviamente, eles sempre farão uma primeira observação. Eu recebi permissão para treinar com o Aston Villa Sub-21 pelos últimos quatro meses. 
Fizemos alguns testes nas últimas duas semanas e minha forma física está se aproximando daquela de quando me aposentei. Estou realmente empolgado e entendo que as probabilidades estão contra mim”, disse o jogador no dia em que inaugurou a Fundação Stiliyan Petrov, que busca ajudar pessoas como câncer.

Ainda não é certo o retorno do jogador e não é possível imaginar que tipo de resposta Petrov dará em campo, caso retorne. No entanto, nada disso muda o fato de que sua possível reintegração traz esperança ao torcedor e torna o atleta ainda mais vencedor do que já seria por sua carreira anterior e pela superação de um câncer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...