terça-feira, 23 de agosto de 2016

Marquinhos precisa pensar seu futuro com carinho

Acabou uma espera que carregou consigo um peso imensurável: o Brasil finalmente conquistou o ouro olímpico no futebol. A despeito de a Canarinho ter tido grande parte de seu sucesso baseado na qualidade de seu setor ofensivo, não há como não aplaudir o desempenho dos defensores, que concederam apenas um gol durante toda a competição. Seguindo esse raciocínio, é preciso destacar uma figura em especial: Marquinhos, um dos pilares da inédita glória.



Transparecendo grande segurança e até mesmo certa liderança, o beque do Paris Saint-Germain fez de tudo um pouco nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Desarmes de rara beleza, cortes importantíssimos e até mesmo um gol, na goleada contra Honduras, compuseram o seu portfólio na competição. Justamente por isso, acentua-se um questionamento há tempos pendente: faz sentido Marquinhos seguir no PSG, onde é reserva da dupla formada por David Luiz e Thiago Silva, sendo muitas vezes improvisado como lateral direito?

É claro, essa não é uma pergunta de fácil resposta. Hoje, o time parisiense figura no rol dos maiores do planeta e é hegemônico em seu país. Jogar no PSG está muito longe de ser algo de que o brasileiro possa se queixar. Não obstante, janela após janela de transferências, seu nome é vividamente especulado em outras agremiações importantes. Outrora, Barcelona, Manchester United e Chelsea já foram apontados como destinos possíveis para o beque de 22 anos.

Não existe dúvida de que o rápido e seguro zagueiro tem mercado no Velho Continente. Não obstante, eventual transferência para um desses clubes poderia terminar sendo inócua para a carreira do zagueiro. O porquê? Para dar sequência a sua evolução, buscando se tornar um dos melhores defensores do mundo, Marquinhos precisa ser titular. Da mesma forma que não o é na capital francesa, poderia não sê-lo na Catalunha ou na Inglaterra. Isso é algo que deve ser considerado.

Até por isso, a “solução” pode não ser nada simples. Marquinhos é hoje um jogador caro e contratá-lo exigiria muito esforço financeiro do clube pretendente. Segundo o site Transfermarkt, especialista em análises do mercado do futebol, o brasileiro vale hoje aproximadamente £25,5 milhões. Assim, embora pudesse ser uma ótima estratégia, uma transferência para um clube de médio-grande porte, em que pudesse ser titular absoluto, é difícil de ser operacionalizada.

E o que dizer de um empréstimo? Caso o PSG aceitasse tal condição, essa seria uma excelente solução, contudo, aparenta ser totalmente inviável. O mercado simplesmente não tem presenciado situações em que um jogador tão valorizado se muda por empréstimo e, além disso, hoje, além da dupla de brasileiros titular da zaga, Les Parisiens contam apenas com o garoto Presnel Kimpembe como alternativa para o setor. A não ser que encontre retorno financeiro, dificilmente o PSG prescindirá de seu jovem talento.

Em razão de lesões de David Luiz, Marquinhos até atuou bastante na temporada passada, mas na maior parte das vezes por necessidade. Conquanto tenha disputado 43 jogos, contra 40 de David, este conseguiu mais minutos em campo, valendo destacar que em aproximadamente um quarto de suas oportunidades, o jovem foi lateral direito.

Por mais que a versatilidade seja um ponto favorável ao beque, seu lugar é na zaga central, setor em que precisa atuar com regularidade para seguir se desenvolvendo. Embora seja muitas vezes titular, claramente não é visto com tal em sua equipe.

Após alcançar grande destaque nos Jogos Olímpicos, Marquinhos poderá voltar a ver seu nome estampado em manchetes de periódicos europeus nestes dias finais de janela de transferências no Velho Continente. Apesar disso, possível mudança pelo mero propósito de mudar não seria sábia. Marquinhos tem muito talento e margem para progressão, porém precisa atuar em um time capaz de extrair seu melhor. Por isso, seu momento e perspectivas precisam ser estudados com muito carinho.

Um comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...