segunda-feira, 17 de abril de 2017

O importante papel de Ferreira Carrasco no Atlético de Madrid

Desde que entregou o comando de sua equipe ao argentino Diego Simeone, o Atlético de Madrid ganhou identidade e desempenho, mudando de patamar no Campeonato Espanhol e na UEFA Champions League. Com intensa pressão na defesa e talento no ataque, o time vem se impondo, temporada após temporada. Sendo a força do jogo coletivo a principal arma colchonera, muitas vezes não ficam tão evidentes os importantes papéis individuais de alguns de seus destaques; é o que ocorre com o belga Ferreira Carrasco, que faz bela temporada.



Atualmente, o meio atleticano tem ido a campo com um quarteto bem definido. Além da referência de Gabi, o capitão, que está sempre postado à frente da retaguarda alvirrubra, os talentosos Koke e Saúl Ñíguez se revezam entre o centro e o lado direito da meia-cancha. Intensos na pressão, são fundamentais na recuperação da bola quando o Atleti é atacado.  Entretanto, o setor comporta, ainda, outro jogador que não desempenha papel tão defensivo, a despeito de seu importante contributo para o coletivo.

Alternativa usual pela faixa esquerda do meio-campo colchonero, Yannick Ferreira Carrasco, de ascendência luso-espanhola, é um jogador que tem impressionado pela velocidade que consegue imprimir ao jogo do Atlético. Após uma temporada de integração ao time, adaptou-se taticamente ao que seu treinador precisava. Hoje, ajuda a consolidar a segunda linha de marcação da equipe quando esta é atacada e está sempre disponível para a puxada de contra-ataques quando a redonda é recuperada.

No momento, é o único que desempenha esse exato papel no time. Em tese, o argentino Nico Gaitán foi contratado para exercer função semelhante pelo outro flanco, mas, vivendo temporada de adaptação, ainda não entrega o futebol que levou o clube madrileno a tirá-lo do Benfica. Carrasco é a opção mais apta a receber a bola de seus companheiros de meio e propor a resposta alvirrubra aos ataques rivais. É curioso pensar que muitas vezes não termina as jogadas assistindo seus companheiros, sendo, entretanto, em muitas ocasiões quem dá início às jogadas.

Diante desse contexto, há um jogador que muito se beneficia de sua presença: o lateral esquerdo Filipe Luís. Não são obra do acaso os três gols e cinco assistências do brasileiro no Campeonato Espanhol.

O ala faz ótima temporada e boa parte disso se deve à parceria que montou com o meia belga. Muitas são as ocasiões em que Carrasco se movimenta em direção à faixa central do campo, oferecendo o corredor esquerdo para a passagem de Filipe. Além disso, o camisa 10 ajuda na recomposição defensiva quando seu companheiro vai à frente e, em outros turnos, propõe tabelas com o lateral da Seleção Brasileira.

“Desde sua chegada ao clube, é justo dizer que ele [Carrasco] evoluiu muito como jogador. Na última temporada, houve menos gols e assistências, ele não teve constância no campo, menos intensidade, também na recuperação da bola. Desde então, ele melhorou tremendamente. É por isso que precisamos de diferentes tipos de talento [...] ele tem velocidade, é bom no um-contra-um e finaliza bem à distância. Logo, obviamente ele tem marcado mais gols nessa temporada”, disse Diego Simeone em entrevista coletiva às vésperas da partida do Atlético de Madrid contra a Real Sociedad, em 03 de abril.

Além da importância nos contragolpes, Carrasco tem confirmado importante veia goleadora na temporada. Na campanha completa, já anotou 14 tentos pelo Atleti, somando quatro assistências. Além disso, na criação de oportunidades, somente Koke – o responsável pela bola parada do time – e Antoine Griezmann, a maior estrela, têm números superiores aos do belga na temporada.

A qualidade de suas atuações, obviamente, tem sido percebida por outras equipes. Na última janela de transferências, foi noticiado o interesse de Manchester United e ultimamente o Bayern de Munique teria surgido como alternativa para o jogador. Contudo, em outubro último, Ferreira Carrasco renovou seu contrato com o time, tendo vínculo até o final da temporada 2021/22. Seu futuro é, porém, incerto.

Chegou-se a especular a existência de algum problema de relacionamento entre o winger e o treinador Cholo Simeone. No início do ano, após ser substituído em partida contra o Alavés, Carrasco chutou uma garrafa e demonstrou insatisfação; nada que não tenha sido contornado; nas palavras do treinador: “Carrasco estava irritado consigo mesmo”. Pouco depois, foi criticado e até mesmo expulso em partida contra o Barcelona pela Copa del Rey.

Ainda assim, soube se recompor. É indubitável a qualidade da temporada do belga. Desde o citado cartão vermelho, o jogador disputou 13 partidas, marcou quatro gols, proveu duas assistências e foi duas vezes o melhor em campo.

Hoje, o camisa 10 é fundamental para as pretensões do Atlético de Madrid e sua contribuição é singular, não há no elenco quem a faça com a qualidade de seu desempenho. Assim, aos 23 anos, o atleta vai se confirmando mais um exemplo de jogador moldado por Diego Simeone, uma figura que detém habilidades inatas e entende a necessidade de se manter em permanente evolução técnico-tática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...