quarta-feira, 31 de maio de 2017

No Besiktas, Talisca voltou a viver grande fase

Revelado pelo Bahia, Anderson Talisca despontou muito cedo para o futebol e rapidamente se destacou. A postura esguia, com passadas largas, versatilidade e muita iniciativa com a bola nos pés chamaram a atenção logo. Foi assim que, após um ano e meio representando o Tricolor de Aço, foi vendido ao Benfica. Nos Encarnados, teve início fulgurante (chegou a anotar oito gols em seus primeiros nove jogos no Campeonato Português), mas rapidamente caiu de produção e perdeu espaço. Assim, 2016/17 apresentou a possibilidade de o jogador partir para nova empreitada. Emprestado ao Besiktas, na Turquia voltou a viver grande momento.



Contratado para ser a referência da criação da equipe, seu camisa 10, Talisca não precisou de muito tempo para se ambientar à atmosfera da Vodafone Arena. Em sua estreia pelo clube, assistiu Ömer Sismanoglu; no jogo seguinte, ironicamente, contra o Benfica, balançou as redes pela primeira vez. Também marcou no encontro que o acompanhou, o primeiro em que atuou durante os 90 minutos. Não demorou muito a cair nas graças da torcida dos Kara Kartallar.

Seus chutes de longa distância, cobranças de faltas magistrais e belo repertório de dribles encantaram os turcos. A forma como joga, objetiva, conduzindo a bola velozmente, sempre buscando uma oportunidade para colocar sua potente perna canhota para fuzilar as metas adversárias voltou a ser mostrada. Diferentemente de seu tempo no Benfica, em que foi difícil o encaixar (foi tentado, como meia central, ponta e atacante), no Besiktas o brasileiro foi colocado onde rende melhor, como meia ofensivo.

Recebendo suporte do talentoso Oguzhan Ozyakup, que, de trás, organiza o jogo, ladeado pelos velozes Ryan Babel, que finalmente voltou a mostrar bom futebol, e Ricardo Quaresma, novamente excepcional assistente, e tendo à frente, como alternativas, Cenk Tosun (vice-artilheiro do Campeonato Turco) e Vincent Aboubakar, Talisca brilhou nacional e continentalmente. 

Ao todo, já disputou 33 partidas e anotou 17 tentos - além de ter provido seis assistências. Valendo apenas jogos da Turkish Super Lig, o atleta ainda arriscou 89 chutes a gol, com 46% de aproveitamento, percentual altíssimo, e média de quatro tentativas por encontro.

Seus números poderiam ser ainda melhores, caso o jogador não tivesse sofrido uma fratura no pé, a qual o afastou dos gramados por doze jogos, três deles tendo selado a eliminação do clube na UEFA Champions League: empates com Napoli e Benfica e derrota pesada para o Dynamo de Kiev, por 6x0.

É difícil apontar qual foi o jogo de maior destaque de Talisca na temporada. No segundo derby contra o Galatasaray no ano, marcou o tento decisivo, em cobrança de falta que desviou na barreira e traiu o goleiro uruguaio Fernando Muslera. Além disso, na partida decisiva das quartas de finais da Europa League, contra o Lyon, anotou os dois gols que levaram o jogo para os pênaltis e converteu sua cobrança. O clube acabou sendo eliminado.

“Estou feliz no Besiktas e não vou retornar ao Benfica [...] O Besiktas me mostrou muito respeito e valorizou o que tenho para oferecer, consegui minha confiança de volta e revivi minha carreira”, disse ao site Turkish-Football, após partida contra o Lyon.

Campeão turco, o brasileiro termina a temporada em alta. Na partida que garantiu o título ao time alvinegro, fez mais dois gols, ambos belíssimos: um em cobrança de falta e o outro finalizando de média distância. Dessa forma, voltou a ganhar manchetes e foi comparado a Rivaldo. 

Dentre os clubes que têm sido apontados como destino potencial do brasileiro, estão Manchester United (é declaradamente admirado pelo treinador José Mourinho) e Liverpool. A despeito disso, o contrato de empréstimo de Talisca com o Besiktas vige até o final da temporada 2017/18 e os turcos possuem a opção de o adquirir, definitivamente. 

Para já, Talisca de fato não retorna ao Benfica. O Besiktas confirmou a extensão de seu contrato de empréstimo para a temporada 2017/18, mas ainda existe a possibilidade de o jogador ser negociado, em definitivo, com outra equipe. O próprio presidente da agremiação turca reconhece que, caso propostas financeiramente altas cheguem, o jogador deverá deixar o clube:

“Não há muito o que dizer. É um jogador muito bom, de quem gostamos realmente. O Besiktas gosta mesmo muito dele. E ele também gosta do clube, mas se surgirem ofertas de 25 milhões de euros, ele terá o direito de partir, não vamos poder fazer nada”, afirmou Fikret Orman, ao periódico A Bola.

Com liberdade para expressar seu futebol e confiança, Talisca voltou a mostrar seu melhor futebol. Foi campeão e é novamente visto como jogador promissor, em quem vale investir. Sua iniciativa para finalizar segue sendo surpreendente. Com apenas 23 anos, deve, inclusive, estar no radar do treinador da Seleção Brasileira, Tite. Anteriormente, fora lembrado por Dunga, mas ainda não estreou com a Canarinho.

O baiano tem características difíceis de se encontrar no mercado de transferências e que possuem indiscutível utilidade. Se a forma como saiu do Benfica o decepcionou, sua fantástica temporada deve ter servido para reavivar seu ânimo, impulsionando, pois, a busca por voos ainda mais altos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...