quarta-feira, 28 de junho de 2017

Bruno Fernandes no Sporting é a preparação para um cenário provável

Na última terça-feira (27), o Sporting CP confirmou a contratação do meio-campista Bruno Fernandes, ex-Sampdoria. Capitão do selecionado português sub-21, é, atualmente, mais uma esperança de que os lusitanos terão, por muitos anos, talento pela faixa central. Assim é porque, além de seu reconhecido talento com a bola nos pés, é versátil, podendo atuar centralizado, avançado ou, ainda, pelo lado esquerdo. Certamente, essa é uma das razões pelas quais os Leões buscaram a contratação do jogador, mas não a única. A possibilidade de perda de algumas de suas referências também tem influência.



É enfadonha a repetição de fatos notórios: o Sporting CP possui uma das mais produtivas categorias de base do planeta. Naturalmente, ela tem sido importante fonte de renda nos últimos anos. Somente nas quatro temporadas mais recentes, deixaram o estádio José Alvalade figuras como João Mário, Cédric Soares, Eric Dier e Bruma, negócios que movimentaram valores na casa dos €62,5 milhões.

Tal realidade já produziu seus primeiros efeitos na temporada cujo início se encaminha, 2017/18, com a negociação do zagueiro Rúben Semedo com o Villarreal (€14 MI) e pode se repetir com outros expoentes do alviverde da capital portuguesa. Há vários anos, fala-se da possibilidade de saída do volante William Carvalho, rumor que outra vez se faz presente. No entanto, há outro que parece mais próximo de se tornar realidade: pretendido por Leicester City e Tottenham, o capitão Adrien Silva pode deixar a equipe.

Anteriormente, a direção leonina já havia confirmado a contratação do meio-campo argentino Rodrigo Battaglia, ex-Braga. Tal negócio foi visto como necessidade não só no sentido de manter o clube amparado no caso de possíveis perdas, mas também porque foi sentida a falta de jogadores com características de marcação e bom passe no curso da temporada 2016/17. Tanto é verdade, que, às pressas, o jovem João Palhinha foi chamado de volta de empréstimo ao Belenenses.

Por sua vez, a chegada de Bruno Fernandes sinaliza com clareza a possibilidade de vendas, especificamente a de Adrien (foto). Desde a contratação do brasileiro Elias junto ao Atlético de Madrid, em 2010/11, o Sporting não gastava tanto em um meio-campista quanto o fez para assegurar a chegada do ex-jogador da Samp. Trata-se, pois, do segundo atleta mais caro da história do clube, atrás apenas do holandês Bas Dost, cuja vinda foi possibilitada pela ótima venda de Islam Slimani ao Leicester.

Atleta que passou pelos escalões sub-19, 20 e 21 da Seleção de Portugal (além de ter disputado os Jogos Olímpicos Rio 2016), Bruno é um jogador que reúne todas as condições necessárias para se adaptar ao estilo de jogo proposto por Jorge Jesus. 

Conquanto, a princípio, trate-se de alguém mais ofensivo em relação a Adrien Silva, possui características de meia central. É criativo e, embora o percentual de acerto de passes registrado na última temporada testemunhe o contrário (74,7%), tem bom toque e visão de jogo. Seu último treinador, Marco Giampaolo, o via “mais como um trequartista, como revelou ao periódico italiano Gazzetta dello Sport

É conveniente lembrar que, quando treinou o Benfica, o treinador sportinguista conseguiu converter Pizzi, então winger, em médio centro, o que, em tese, é muito mais difícil do que transformar um camisa 10 em 8.

É claro: pode ser necessário tempo para a adaptação do jogador. O próprio Adrien viveu semelhante realidade, tendo passado longo período na Académica antes de retornar, conquistar seu espaço no time principal e idolatria. Embora tenha em Rui Costa um ídolo, talvez o melhor modelo a ser seguido por Bruno Fernandes em sua incorporação ao novo time seja Deco, por sua dinâmica de jogo.

Parece evidente que a contratação é a preparação para a provável negociação do capitão dos Leões com alguma equipe do futebol inglês, mas, mesmo se assim não for, há espaço para um trio formado por Bruno, Adrien e William.

De toda forma, já tendo passado por importantes provações, somando 119 partidas e 15 gols na primeira divisão italiana (por Udinese e Sampdoria), Bruno Fernandes chega para ser titular. 

O negócio, em si, é bom para o atleta que passa a ser mais visto por seu país e para o Sporting, que conta agora com um jovem e talentoso meia. Tendo em vista os valores que têm sido empregados no mercado europeu, não chegam a assustar os €9 milhões pagos à Sampdoria. Contudo, o mais importante de ser observado é a forma como o clube lisboeta trabalha no momento, verdadeiramente se preparando para um cenário que parece inevitável e cujo desfecho acontecerá ao final da Copa das Confederações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...