sexta-feira, 2 de junho de 2017

Sandro Ramírez e o protagonismo no Málaga

Embora o Barcelona tenha uma relação especial com suas categorias de base, por melhor formado que seja, não é qualquer jogador que consegue espaço no time principal. Isso, não necessariamente, revela falta de qualidade daqueles que são preteridos. Há outras questões envolvidas: pressões, imaturidade e forte concorrência são algumas delas. Por essa razão, alguns preferem deixar o Camp Nou. Nesse sentido, ao final de seu contrato com o clube, o atacante Sandro Ramírez optou por rumar ao Málaga. Rapidamente, a mudança se mostrou acertada.


Entre os 19 e os 21 anos, o jogador nascido nas Ilhas Canárias atuou pouco pelo time profissional Blaugrana. Em 2014/15, foram 12 jogos e quatro gols; e, em 2015/16, 20 encontros e apenas três tentos. Some-se a isso o fato de que nunca conseguiu atuar na função que, como o tempo provou, é sua melhor, como referência. Em algumas ocasiões, foi opção pelo flanco canhoto e, em outras, pelo destro do ataque catalão. Nunca pelo centro. Nem mesmo quando representou o Barcelona B teve essa alternativa. 

O Málaga o ofereceu tal possibilidade e, logo no início de julho de 2016, contratou-o a custo zero. Diferentemente do Barcelona, que passou boa parte da janela se esforçando para contratar Paco Alcácer, por €30 milhões, o clube andaluz fechou com Sandro o mais rápido que pode. Para os Boquerones, o negócio se comprovou melhor do que a encomenda. Fique claro, que não houve litígio. Sandro e Barcelona se separaram em bons termos. De tempos em tempos, o jogador inclusive faz declarações sobre a importância do time em sua vida. 

Atuando em um time sem tantas alternativas, ganhou a concorrência por uma vaga no time titular contra o experiente brasileiro Charles e foi o principal jogador albiceleste, em 2016/17. Fez gols de todos os tipos. Responsável pela bola parada do time, marcou gols de falta (contra Atlético de Madrid, Deportivo e Sevilla), de pé direito, esquerdo e de cabeça, lançado em velocidade e como matador. De tudo um pouco.

No total, foram 16 tentos e três assistências, em 31 jogos. Caso não tivesse sofrido uma lesão na coxa e perdido sete rodadas de La Liga, tal marca poderia ter sido ainda melhor.

Considerando apenas os tentos marcados no Campeonato Espanhol (14), o canário respondeu por 29% de todos aqueles anotados pelo Málaga. Mais importante que isso, foi decisivo. Foram dele os gols que decidiram jogos contra Sporting Gijón, Barcelona, Valencia, Granada e Celta de Vigo.

“[Sandro] Está demonstrando ser parte diferente dessa equipe. Não somente por ter feito um golaço, mas por tudo o que dá pela equipe”, elogiou seu treinador, Míchel, após a vitória do Málaga contra o Valencia.

Desconsiderando jogadores de Barcelona e Real Madrid, apenas Iago Aspas, Antoine Griezmann e Aritz Aduriz marcaram mais vezes que Sandro no certame. Também por isso, seu nome tem sido tão ligado a uma transferência.

Digo também, porque é necessário ressaltar um ponto fundamental: sua cláusula de rescisão contratual com o Málaga é de apenas €6 milhões. Como o jogador chegou a La Rosaleda sem custos, demandou que fosse observado tal requerimento, para que pudesse não só ter tempo de jogo, mas, aparecendo oportunidades, a possibilidade de seguir alçando voos mais altos.

Clubes ingleses têm manifestado muito interesse no atacante de 21 anos. Nesse sentido, despontam como alternativas para seu futuro Liverpool, Everton, Tottenham e Southampton. Na Espanha, é o Atlético de Madrid quem cresce o olho sobre seu futebol e, na Alemanha, o Borussia Dortmund. É muito pouco provável que Sandro permaneça em Málaga, por mais que os torcedores andaluzes tenham feito muitas manifestações nesse sentido.

Sandro Ramírez é bom jogador. Isso ficou comprovado indubitavelmente na temporada 2016/17. Como grande parte dos formados em La Masia, tem bons fundamentos e qualidade técnica. No entanto, a disputa por uma vaga no ataque do Barcelona era, e ainda é, voraz. O jovem estava certo ao deixar o clube. Em Málaga, tornou-se referência, protagonista, o jogador mais procurado e decisivo. Ganhou holofotes. Valorizou-se.

O atacante subiu de patamar e voltou a ser cogitado em clubes que disputam grandes títulos . Sua aposta foi válida. Poderia ter continuado na Catalunha, permanentemente à sombra das grandes estrelas do time e atuando em funções que não potencializam suas qualidades. Os Culés teriam lhe oferecido extensão contratual. Contudo, arriscou. Venceu. Fez ótima temporada e, além de muita personalidade, mostrou ao mundo do que é capaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...