sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Harry Winks, mais um atleta com a marca de Pochettino

No último domingo (08), o treinador da Seleção Inglesa, Gareth Southgate, promoveu a estreia de mais um jovem talento do país. Aos 21 anos, o meio-campista Harry Winks, que vem sendo maturado no Tottenham, ganhou oportunidade diante da lesão de Fabian Delph. Atuando ao lado de Jordan Henderson, foi bem, ajudando o jogo inglês a fluir melhor. Menos de um ano antes da Copa do Mundo, o garoto cujo desenvolvimento vem sendo cuidadosamente medido por Mauricio Pochettino, o comandante dos Spurs, pode ter colocado uma pulga atrás da orelha de Southgate.



Embora estivesse apenas estreando, não sendo sequer titular habitual de seu clube, Winks mostrou enorme personalidade com o manto do English Team. É bem verdade que, tendo representado as cores de seu país nos escalões sub-17, 18, 19, 20 e 21, a alva camisa da Terra da Rainha não lhe é estranha, o que não diminui a grandeza de seu debute. O atleta foi quem mais passes ofereceu na partida inteira, com 99 e um acerto de 96%. No entanto, estes toques poderiam ter sido meramente burocráticos, passes laterais sem qualquer dificuldade. Não obstante, tal não foi a realidade.

O meio-campista mostrou desenvoltura em campo. Foi, ao lado de Marcus Rashford, o atleta que mais criou oportunidades de gol em todo o encontro, com três. Isso, repise-se, atuando em uma posição interior, atrás de Alli, do citado Rashford e do centroavante Harry Kane. Além disso, ao lado de Henderson, foi, com 9,6%, o jogador que mais teve a posse da bola durante o encontro contra a fraca Seleção da Lituânia. Como se já não fosse o bastante, Winks se aventurou ainda mais ao ataque, chutando duas bolas à meta do goleiro Ernestas Setkus. O garoto foi, para muitos, o destaque da partida.

A estreia, em si, é um prêmio particular para Pochettino. Winks foi o 12º jogador a, sob a batuta do treinador argentino, estrear pelos Three Lions. Nos tempos em que comandou o Southampton, emplacou as convocações de Luke Shaw, Jay Rodríguez, Calum Chambers, Rickie Lambert, Adam Lallana; já pelo Tottenham, levou Eric Dier, Kieran Trippier, Harry Kane, Ryan Mason, Dele Alli, Danny Rose e, agora, Harry Winks. Certamente, há algo de especial no trabalho desenvolvido pelo técnico. Na última semana, o recém-aposentado Lambert falou sobre o comandante:

“Quando você vê Harry Kane, entende porque ele está tão bom agora. Mauricio viu Harry, trabalhou as suas deficiências e o melhorou como um jogador. Ele [Pochettino] trabalha muito com os detalhes. O ano em que joguei sob o comando de Mauricio foi o melhor futebol que já joguei. Tendo um ataque com Adam Lallana e Jay Rodríguez, fomos brilhantes como time, indo à frente”, disse ao Daily Mail.

Certa vez, Pochettino usou de sua própria experiência como jogador (tempo em que foi comandado por ninguém menos que Marcelo Bielsa no Newell’s Old Boys) para explicar seu apreço pela utilização de jovens: “jovens têm fome, energia e potencial e eles querem mostrar que têm qualidade suficiente, é perfeito, especialmente se você tem bons colegas, que podem lhe dar bons conselhos. Eu tinha 18 anos quando venci meu primeiro título pelo Newell’s Old Boys”, revelou ao Guardian.

Pochettino foi lançado ainda muito jovem e teve um mestre que estuda os detalhes à exaustão. Sabe, pois, a importância das oportunidades e do trabalho com afinco como elemento básico para a evolução individual de cada atleta. Talvez seja exatamente esse o motivo pelo qual se dedica tanto ao lançamento e amadurecimento de seus garotos. É claro também que, embora o Tottenham tenha dinheiro para fazer investimentos, esse tem limites e não é possível fazer loucuras, o que aumenta a necessidade de se aproveitar os produtos que vêm da base.

Quanto a Winks, o técnico argentino tem constantemente elogiado o garoto, que vem ganhando a cada dia mais espaço na sua esquadra, após ter se recuperado de grave lesão no tornozelo. Chamado por alguns de Little Iniesta, o inglês vai se formando um meio-campista completo, como bem descreve Mauricio:

“Para mim, ele é o meio-campista perfeito, que pode ser box-to-box e volante [...] Ele tem a qualidade e a capacidade para jogar, cumprir as demandas do jogo e lê-lo [...] É muito inteligente [...] Winks é completamente diferente de nossos outros meio-campistas [...] Ele pode ajudar a abrir defesas? Sim”, disse o comandante em entrevista coletiva que antecedeu a partida contra o Huddersfield.

Na Premier League, a reserva ainda é a tônica das aparições do jovem. Todavia, não há nenhuma dúvida de que já é visto como alternativa que pode ser utilizada em qualquer momento e circunstância. A facilidade que tem para manejar a bola, a distribuir e se movimentar o torna peça de valia. Certamente, o treinador inglês percebeu isso na última Data FIFA. Sendo a tendência atual o ganho de maiores chances no Tottenham, Winks não deve ser descartado como possibilidade real para o English Team, mesmo porque se tem algo que Southgate não pode duvidar é de que ele tem trabalhado duro diariamente.

Mais uma vez, um garoto começa a se consolidar no futebol pelas mãos de Pochettino. Nada disso pode ser atribuído ao acaso. Com moderação, tempo de adaptação e ética de trabalho, paulatinamente Winks vai construindo sua reputação como futebolista. Sem deixar de ser grato ao maior responsável por essa transição:

“Ele [Pochettino] é um grande treinador, mas é um grande homem também. Ele é alguém que sempre está lá para lhe dar conselhos e espalhar confiança pelo campo. Ele dá confiança a todos, para ir lá e mostrar o que têm. Para um jogador, isso é o mais importante [...] Ele não só me ajudou física e tecnicamente, ele me ajudou mentalmente e isso é algo que nunca poderei lhe agradecer o suficiente”, disse o jovem ao Guardian.

Enquanto o jogador vai ganhando holofotes, seu treinador segue, incansavelmente, trabalhando. Não fosse essa a realidade, não haveria tantos expoentes aptos a confirmar a competência do argentino. Harry é o ícone atual de um processo que tem seus primeiros sucessos com Lallana e passou por gente como Kane e Alli, até chegar a si. Winks é mais um produto com o “selo Mauricio Pochettino de qualidade”. Quem será o próximo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...