segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Slavia Praga x Sparta Praga: o “S derby”

Dando continuidade ao projeto de desvendar os mistérios que rondam os Clássicos do Mundo, falo sobre o maior clássico da República Tcheca, disputado entre Slavia Praga e Sparta Praga, o derby do “S”.


Uma das mais belas cidades europeias, Praga, capital da República Tcheca e antiga capital da Tchecoslováquia, também é casa de dois clubes rivais de futebol muito importantes, o Slavia Praga e o Sparta Praga, a dupla “S” da capital. Tais equipes protagonizam um clássico que assim como outros tantos possui uma característica socioeconômica na origem. O Sparta Praga ficou conhecido como a equipe representante do povo e o Slavia como o clube da burguesia intelectual da cidade

Evidentemente, nos dias atuais essa característica já se dissipou em grande medida, e as duas equipes têm muitos torcedores em todas as classes sociais.

O Slavia Praga foi fundado primeiro, em 1892. A equipe dos intelectuais, em seu início, optou pelas cores branco e vermelho, escolha que não foi aleatória. O branco significa a “pureza de pensamento”, o que conceberia uma visão de que o jogo é uma “luta justa”, em que o adversário não é um inimigo e merece respeito; já o vermelho representa o coração dos jogadores, que é posto em campo em cada partida. Por sua vez, a Estrela de Cinco Pontas de cabeça para baixo significaria uma esperança que fortaleceria o espírito dos atletas. O Slavia é, sem dúvida, um clube com uma doutrina muito peculiar.

Seu rival, o Sparta Praga, foi fundado em 1893 por três irmãos: Václav, Bohumil e Rudolf Rudl. As cores do clube são o vermelho, o azul e o amarelo. A cor vermelha simbolizaria a herança da “Cidade Real”, o azul a Europa e o amarelo a cidade de Praga, cujas cores representantes são o Vermelho e o Amarelo. Curiosamente, o uniforme grená não é original do clube. Nos primórdios de sua trajetória, a equipe usava um uniforme negro estampado com a letra S. Foi só após uma viagem de um presidente em 1906 à Inglaterra que as cores mudaram. A transformação se deu pois o mandatário da equipe viu o uniforme do Arsenal e, agradado, decidiu aplicá-lo a seu clube.


Juntos, os dois clubes são totalmente hegemônicos no Campeonato Tcheco, e assim também eram durante o período em que disputavam o campeonato tchecoslovaco. Até a metade do século passado, a superioridade foi do Slavia Praga, que conquistou 13 títulos nacionais contra 11 do Sparta Praga. Como vemos, a diferença não era grande. Essa dominação dos dois clubes foi o principal fator responsável por alavancar a rivalidade entre os mesmos. Dito isso, temos três fatores principais para o acirramento da disputa: a rivalidade derivada da localidade, a rivalidade em função da diferença social das equipes e seus torcedores e também o fator "disputa pela supremacia nacional".

Acontece que um fato no mínimo inusitado e, de certa forma, muito injusto aconteceu com a equipe do Slavia Praga. Em 1948, foi instituído o regime comunista na Tchecoslováquia, uma forma de governo que se mostrou autoritária e supressora de liberdade. Por considerar uma ameaça a manutenção do sucesso de uma equipe que “pensava”, com muita popularidade entre os ramos intelectuais da sociedade tcheca, o regime perseguiu o clube e forçou os melhores jogadores da equipe a se desligarem do mesmo. Isso “escondeu” o Slavia por muito tempo, até a Revolução de Veludo em 1989, quando ocorreu a redemocratização do país.

Nesse período o Sparta Praga se tornou o maior vencedor Tcheco, e isso só fortaleceu os laços de rivalidade com o Slavia, que retomou sua história a partir da década de 90, sedento por conquistas. Durante o regime comunista, o Sparta, que chegou a ser rebaixado na década de 70, conquistou 10 títulos nacionais e se distanciou bastante em conquistas do seu rival. O Slavia só conseguiu o título nacional três vezes desde seu “renascimento”.

Ambos têm história para contar em Campeonatos Internacionais. Tanto Slavia quanto Sparta conquistaram a Mitropa Cup, considerada uma das precursoras da UEFA Champions League. Essa Copa era disputada por equipes da Europa Central.

Título da Mitropa Cup 1938 - Slavia Praga

Ao todo, as equipes se enfrentaram 278 vezes, com 128 vitórias do Sparta Praga e 86 do Slavia. Aconteceram ainda 65 empates. Considerando o período em que as equipes disputavam o campeonato Tchecoslovaco a superioridade em títulos nacionais é do Sparta que detém 35 títulos contra 16 do Slavia. Em Copas, a disparidade é maior ainda. São 27 títulos do Sparta contra sete apenas do Slavia. Mas, como falado, o Slavia foi privado de melhores chances de conquistas durante 40 anos. Isso, seguramente, diminui a representatividade dessa grande vantagem do Sparta.

Oldrich Nejedly
Outro fato muito importante de ser citado é que as equipes durante muito tempo serviram de base para a Seleção Tchecoslovaca. Em 1934, ocasião em que a nação alcançou as finais da Copa do Mundo, a equipe teve o artilheiro da Competição, Oldrich Nejedly, então jogador do Sparta Praga. Daquela equipe, faziam parte sete atletas do Sparta Praga e doze do Slavia, ou seja, dos 22 atletas 19 eram dos rivais. Poucos dados poderiam confirmar de forma mais precisa a diferença das duas equipes para as demais.

Thomas Rosicky
Há ainda outro fator que fomentou muito a rivalidade entre as equipes: a força das categorias de base.  Ambas são conhecidas pelos grandes jogadores revelados, e sempre houve uma disputada para saber quem revelava os melhores. Entretanto, até nesse quesito o Sparta tem levado vantagem nos últimos tempos: Jarosik, Koller e Rosicky são nomes recentes revelados pelo clube. Já o Slavia foi responsável pela criação de Necid, Vladimir Smicer e Marek Suchy.

É válida ainda a lembrança do grande jogador Karel Poborsky, atleta que mais representou a Seleção em todos os tempos. Considerado um dos melhores da história do país, o ex-jogador de Lazio, Manchester United e Benfica atuou pelos dois rivais. Em 2002 com saudade de sua terra acertou com o Sparta Praga. O jogador já havia atuado pelo Slavia entre 1995 e 1996. Ele nunca será esquecido pelo fantástico gol marcado na Euro 96 contra Portugal por cobertura (clique aqui para ver).
Poborsky no Sparta e no Slavia, respectivamente

Atualmente a melhor equipe da República Tcheca é o Viktoria Plzen, atual campeã. Na última temporada o Sparta terminou o campeonato em 2º lugar e o Slavia em 7º. Na campanha de 2011/2012 foram respectivamente 2º e 11º colocados.

A última ocasião em que foram as melhores equipes foi na temporada 2008/2009 quando o Slavia foi campeão e o Sparta vice. A rivalidade é presente ainda em outros esportes como o Hóquei.


Abaixo as escalações atuais das equipes:





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...