sexta-feira, 17 de agosto de 2018

É preciso falar sobre Frenkie de Jong

Pensar o Ajax como um bom lar para jovens talentos é algo totalmente apropriado. No mínimo desde os anos 60, grandes craques ganharam notoriedade defendendo os Godenzonen. Alguns foram formados pelo próprio clube, tendo em Johan Cruyff o caso mais famoso e emblemático. Outros, entretanto, chegaram à capital holandesa vindos de outras equipes, mas ainda muito jovens — gente como outro famoso Johan que o clube teve, Neeskens. Frenkie de Jong, garoto cuja qualidade é insuspeita, encaixa-se na segunda categoria.


Foto: Getty Images


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Perfil tático: Aleksandr Golovin no Monaco

Desde que passou a ser comandado por Leonardo Jardim, o Monaco se especializou em comprar jogadores jovens, dar-lhes espaço, desenvolvê-los e depois os vender por cifras astronômicas. Mais uma vez, isso tem se verificado na atual janela de transferências — sobretudo com as saídas de Thomas Lemar e Fabinho. Na contramão, os monegascos trouxeram mais um garoto de talento: o russo Aleksandr Golovin, destaque de seu país na Copa do Mundo de 2018.


Foto: AS Monaco

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

A última e improvável glória do Kaiserslautern

Já faz algum tempo que o Kaiserslautern não dá as caras da Bundesliga. O histórico time de Fritz Walter, um dos heróis da Alemanha campeã mundial de 1954 e que hoje dá nome ao estádio da equipe, vem tendo vida dura na segunda divisão. Porém, há pouco mais de 20 anos, a história foi diferente. E surpreendente. O time deixou o lugar mais alto do pódio da 2. Bundesliga diretamente para o posto mais elevado da elite. Em 1998, os Diabos Vermelhos venceram o Campeonato Alemão.


Foto: Getty Images

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Perfil tático: Marco Silva e o Everton

Desde seu primeiro trabalho como treinador, no Estoril, o português Marco Silva é visto com bons olhos no cenário do futebol europeu. Sua passagem pelo Sporting CP só não foi mais longa em razão de problemas com o presidente do clube. No Olympiacos, foi campeão. Com o Hull City, em seu primeiro desafio na Premier League, tentou o impossível: evitar o rebaixamento. Não conseguiu, mas teve o trabalho reconhecido. Tanto que partiu para o Watford, clube em que começou bem, mas sofreu queda de rendimento na sequência e perdeu o emprego. Agora, no Everton, as expectativas são, mais do que nunca, altas ao seu redor.


Foto: Reuters/ Jason Cairnduff

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

O acidente que mudou a carreira de Gianluigi Lentini

É quase uma regra: quando um jovem desponta no mundo da bola, e obtém destaque, chama para si os holofotes. Muitas vezes, com isso vem uma dose de pressão e expectativa. Para alguns, esse é o momento que os impede de evoluir e cumprir seu potencial. Porém, os melhores acabam tendo uma convivência pacífica com isso. O que se esquece, em algumas oportunidades, é que mesmo esses são seres humanos, cujas vidas podem mudar subitamente. A carreira de Gianluigi Lentini é um exemplo claro disso.


Foto: ACMilan.com

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Perfil tático: Gelson Martins e Thomas Lemar no Atlético de Madrid

Não é tarefa para qualquer um obter sucesso sob as ordens do treinador Diego Simeone. É preciso trabalhar, ser intenso, suar sangue, entregar-se coletivamente e correr como louco. A exigência é enorme e talvez tenha sido ela o motivo dos fracassos de jogadores como Yannick Ferreira Carrasco, Nico Gaitán ou Vitolo, que ainda tenta se adaptar ao jogo colchonero. Esse é o contexto que espera o português Gelson Martins e o francês Thomas Lemar, novos contratados do clube espanhol.


Foto: Instagram/Diego Godín

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

O que o Fulham traz em sua volta à Premier League?

Os charmosos dias de futebol no estádio Craven Cottage estão de volta à Premier League. Após quatro temporadas difíceis na segunda divisão do futebol inglês, o Fulham conseguiu o retorno à elite em 2017/18. Sob a direção do sérvio Slavisa Jokanovic, o sólido time do acesso vai ganhando ainda mais corpo. Com algumas contratações de nível respeitável, sonhar com algo mais do que a permanência vai parecendo palpável.


Foto: Fulham FC


quinta-feira, 2 de agosto de 2018

A última decepção de Roberto Baggio

Os dois maiores protagonistas da Copa do Mundo de 1994 ficaram de fora do Mundial de 2002. Oito anos na vida de um atleta profissional são uma quantidade de tempo significativa. Romário e Roberto Baggio já eram veteranos quando o maior torneio de futebol do planeta finalmente foi sediado na Ásia (dividido entre Japão e Coreia do Sul). Mas ainda jogavam muito. O brasileiro foi pedido pela opinião pública. O treinador Luiz Felipe Scolari vetou o Baixinho e dificilmente terá se arrependido, tendo vencido o torneio. Roby viveu situação parecida na Itália, porém sua ausência teve repercussão diferente.


Foto: Reprodução/Fantasista10


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...