segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Na Turquia, Besiktas tenta voltar a estar em evidência

Lá se vão seis anos desde o último título do Besiktas na Liga Turca. Na ocasião, o time tinha um goleiro emblemático na meta, o experiente Rustu Recber, um meio-campo sólido, com peças da qualidade de Fabian Ernst, Édouard Cissé e Matías Delgado, e jogadores de frente que mostraram eficiência – Filip Holosko, Bobô e Márcio Nobre. Desde então, o time viu o rival Galatasaray vencer três títulos, o Fenerbahçe levar dois troféus e o surpreendente Bursaspor conquistar um título. Contra esse retrospecto, o alvinegro de Istambul apostou em muitas contratações que chamam atenção.



O mago voltou

Jogador do Besiktas entre julho de 2010 e dezembro de 2012, quando saiu para o futebol árabe, o português Ricardo Quaresma (foto) está de volta a Istambul, após nova passagem pelo Porto – desta vez recheada de altos e baixos. O Mago, como é conhecido, é um dos jogadores que mais mexeram com o imaginário dos amantes do futebol nos últimos anos. Essencialmente um fantasista, o luso tem habilidade impressionante, além de uma predileção plasticamente belíssima por lances de trivela e letra.

Todavia, também recebeu a pecha de improdutivo, e até mesmo de inútil em certas ocasiões. Muitas vezes excessivamente individualista, Quaresma não conseguiu ser bem-sucedido quando atuou em ligas mais competitivas e em equipes melhores. Ex-jogador de Barcelona, Inter de Milão e Chelsea, o português foi mal em todos esses centros.

Em sua primeira passagem pelo Besiktas, disputou 73 partidas, marcou 18 gols e proveu 27 assistências tendo conquistado apenas uma Copa da Turquia, em 2011 – desempenho razoável.

É difícil saber o que esperar do Mago. Em sua última passagem pelo Porto, jogou 67 jogos, marcou 19 gols e criou 11 assistências. No campo, de forma geral, Quaresma foi bem, mas fora dele teve problemas. Acusado de não trabalhar pelo coletivo, foi preterido pelo treinador Julen Lopetegui em várias ocasiões e viveu a temporada 2014-2015 em permanente e velado atrito com o comandante espanhol. Ao final, o Porto não fez grande esforço para contar com seu futebol.

Não obstante, aos 31 anos e dono de qualidades técnicas ímpares é sempre difícil não criar boas expectativas a cada mudança de ares por que passa o jogador.


Troca de centroavantes

Em 2014-2015, o Besiktas teve o vice-artilheiro do Campeonato Turco. Com 18 tentos, Demba Ba (foto), ex-Chelsea, só não marcou mais vezes que o brasileiro Fernandão, que alcançou a impressionante e surpreendente marca de 22 gols. Todavia, com o sucesso do africano veio a oportunidade, financeiramente excelente, no futebol chinês, e por aproximadamente £9 Milhões, Ba partiu para o Shangai Shenhua, que um dia contou com Didier Drogba e Nicolas Anelka no comando de seu ataque.

Órfão de centroavante, os Kara Kartallar foram à cidade de Florença e voltaram de lá com o alemão Mario Gómez na mala, por empréstimo com opção de compra, após o final do novo vínculo. Embora sempre tenha tido sua qualidade técnica contestada, o goleador germânico sempre mostrou eficiência e veia artilheira.

O negócio aparenta ter sido extremamente bem feito pela direção do Besiktas, por uma série de razões. Em primeiro lugar, pela falta de custos, o que é fundamental considerando que Gómez perdeu boa parte das últimas duas temporadas lesionado. Na Fiorentina, não conseguiu o desempenho esperando quando de sua contratação e, no momento, sua contratação é uma aposta. Além disso, caso seja bem-sucedido, o Besiktas poderá contratá-lo em definitivo. Aos 30 anos, se recuperar sua condição física, Super Mario ainda poderá marcar muitos gols e se tornar uma contratação extremamente rentável ao clube.

Bons reforços para a defesa

Além das apostas para o ataque, o Besiktas trouxe bons nomes para sua defesa. Se Andreas Beck (foto) não se tornou o substituto de Philipp Lahm, que foi imaginado no início de sua carreira, ainda assim é um jogador sólido, competente e versátil, podendo atuar em todas as posições do setor defensivo. Para mais, tem muita experiência, tendo sido durante um bom tempo o capitão do Hoffenheim. Em 2014-2015, jogou 36 partidas e criou quatro assistências.

Para o miolo defensivo, o clube trouxe Rhodolfo, ex-Grêmio, São Paulo e Atlético Paranaense. Até deixar o tricolor gaúcho, na presente edição do Campeonato Brasileiro, o beque tinha 18 desarmes certos (com 94,7% de acerto), havia cometido apenas nove faltas e era o segundo jogador que mais alívios realizara no time, com 108.

Por fim, chegou o versátil sérvio Dusko Tosic, com passagens pela Seleção Sérvia, e que pode atuar como lateral-esquerdo e zagueiro.

Como se reforçaram os rivais?

Se o Besiktas fez boas contratações, seus rivais não ficaram atrás, destaque para o Fenerbahçe. Os Sarı Kanaryalar trouxeram ninguém menos do que Robin van Persie (foto), como grande contratação. Além do holandês, desembarcaram no Estádio Sukru Saracoglu jogadores da estirpe de Nani, Simon Kjaer e dos brasileiros Souza, ex-volante do São Paulo, e Fernandão, último artilheiro do Campeonato Turco. Em nomes, o Fenerbahçe fez o melhor mercado do futebol turco, mas seu início de temporada não foi nada animador, com a eliminação na UEFA Champions League, perante o Shakhtar Donetsk.

Por outro lado, o Galatasaray, atual campeão, só fez uma contratação que chama atenção, mas que, ainda assim, não inspira confiança. Campeão do Mundo em 2014, Lukas Podolski chega à Turquia cercado de desconfiança e com um histórico recente de muitas selfies e pouco futebol. As demais contratações são apostas de pouco impacto no futebol, das quais destaca-se o nome de José Rodríguez, meia de 20 anos criado no Real Madrid.

Nas demais equipes, os negócios que mais chamam atenção são a chegada de Stéphane Mbia, bicampeão da Europa League com o Sevilla, ao Trabzonspor, as chegadas de Josué, ex-Porto, e Isaac Cuenca, ex-Barcelona, ao Bursaspor, as contratações do interminável Theofanis Gekas e do “foguete molhado” Matías Defederico ao Eskisehirspor, a chegada do experiente goleiro Artur Moraes ao Osmanlispor e, por fim, as idas de Hugo Rodallega ao modesto Akhisar Belediye e do poderoso Samuel Eto’o, ao Antalyaspor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...