quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Rulli merece fazer parte do presente albiceleste

Para muitos se trata de uma das questões mais inexplicáveis do mundo da bola: como é possível que o país que trouxe ao mundo jogadores da estirpe de Alfredo Di Stéfano, Mario Kempes, Diego Maradona, Gabriel Batistuta, Juan Roman Riquelme e Lionel Messi tenha tanta dificuldade em formar grandes goleiros? A despeito de sua qualidade como defensor de pênaltis, o atual titular, Sergio Romero, jamais poderá ser colocado na prateleira das referências de sua posição. Assim, é incompreensível a razão pela qual Gerónimo Rulli, arqueiro da Real Sociedad, ainda não ganhou sua primeira oportunidade com a famosa camisa albiceleste.



Formado no Estudiantes, Rulli está na Europa desde 2014, tendo sempre vestido a camisa do clube basco de San Sebastián. Desde que chegou à Espanha, já disputou 81 jogos e tem mostrado ótima forma e evolução constante. Especialmente, ficou marcado por desempenhos espetaculares contra o Barcelona nas oportunidades em que os catalães visitaram o Estádio Anoeta. Em maio de 2015, o técnico culé, Luis Enrique, não lhe poupou elogios:

“Rulli fez um grande jogo, defendeu tudo no primeiro tempo (...) Não me surpreende. Já havia feito isso no primeiro turno do campeonato, quando nos venceram por 1x0. É um goleiro muito bom”, revelou em entrevista coletiva veiculada pelo Diário El Dia.

No reencontro do Barça com o temido estádio txuriurdin, as manchetes do pós-jogo denunciaram em alto e bom som o tamanho da performance do guardião da meta da Real Sociedad: “Gerónimo Rulli: El arquero que le aguó la fiesta al Barcelona”, bradou o site depor.com. Aos 24 anos, foi o goleiro argentino nos Jogos Olímpicos do Rio, mas ainda não conquistou sua estreia com a camisa da principal. 



A despeito disso, o que faz do jovem um goleiro tão promissor, capaz de fazer periódicos além-mares o apontarem como a solução de um problema histórico argentino? De plano, é preciso fazer menção à marca que primeiro chamou as atenções para seu desempenho. Quando vestia o uniforme alvirrubro do Estudiantes, um garoto ainda, Rulli passou 588 minutos sem sofrer gols (aproximadamente seis partidas e meia). 

Na sequência, ao chegar ao País Basco, precisou lidar com situações difíceis: antes de mais nada, foi contratado para substituir um grande nome da posição, ninguém menos que Claudio Bravo, que acabara de ser vendido ao Barcelona.

Embora tenha tido um início não tão promissor, marcado por uma lesão, assim que retornou se tornou titular absoluto e peça fundamental de um time que já não contava com o brilho da estrela de Antoine Griezmann e flertou com o rebaixamento no período que não pode contar com o argentino.

A promissora recuperação do time alavancou o nome de Rulli, que cresceu no clube, ganhando importância e transmitindo confiança a seus companheiros. Em 2015/16, foi o quarto goleiro que mais defesas fez em La Liga, com 94, e o 7º com maior número de clean sheets, 12, número representativo, que corresponde a 1/3 das partidas que disputou.

Em 2016/17, o goleiro argentino é até o momento o 6º com maior número de defesas, com 39, demonstrando qualidade em outro fundamento cada vez mais interessante no futebol atual: boa técnica na distribuição das bolas, tendo obtido 72% de êxito.

Porém, sua melhor qualidade talvez seja o desempenho no “um contra um”, quando vê diante de si os atacantes adversários, prontos a fuzilá-lo e balançar suas redes. Seu desempenho nesse tipo de ocasião é excelente. Ademais, destaca-se também em defesas à queima roupa.



É evidente, contudo, que Rulli não está no mesmo nível dos melhores goleiros do mundo e talvez nunca chegue a ele. Entretanto, também não há margem para dúvida de que é hoje o melhor quíper argentino atuando na Europa e, provavelmente, no mundo. Não há razão técnica capaz de justificar o fato de que hoje o jovem é reserva de Sergio Romero, que, desde seu período no AZ Alkmaar, disputou apenas 98 partidas como goleiro de clubes, o que implica um tempo entre 2011-2017, em que vestiu as camisas de Sampdoria, Monaco e Manchester United.

Contratado em definitivo pela Real Sociedad e com contratado até 2022, o jovem protagonizou uma transferência estranhíssima para o Manchester City, que detém preferência de compra do argentino para o futuro. A despeito disso, o fato de o clube mancuniano manifestar tal interesse em seu futebol só confirma o fato de estarmos diante de um goleiro de ótima qualidade.

Assim, é justo pensar que se Rulli foi outrora visto como a certeza de um futuro bem protegido para a meta argentina, esse futuro já chegou. É incontroverso o fato de que o jogador de 24 anos merece oportunidades imediatas com Edgardo Bauza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...