sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Quem é Tom Davies, a nova esperança do Everton?

Tem sido comum ver o Everton revelar bons jogadores no cenário do futebol inglês e contratar jovens apostas de valor. As recentes aparições de Ross Barkley, John Stones ou Jack Rodwell não deixam dúvidas quanto a isso. Hoje essa realidade volta a se traduzir em alguns nomes, como Mason Holgate ou Ademola Lookman, este recém-chegado do modesto Charlton Athletic. No entanto, quem mais tem sido capaz de renovar os ânimos dos torcedores dos Toffees é o meio-campista Tom Davies, grande destaque do time nas últimas três rodadas da Premier League. Quem?



Cria da base do clube de Liverpool, o jogador de 18 anos tem o Everton no sangue. Sobrinho de Alan Whittle, ex-jogador do clube nas décadas de 60 e 70, o atleta chegou ao Goodison Park para integrar o sub-11 e demonstrou todo seu carinho pelo clube quando assinou seu primeiro contrato profissional:

"É uma grande honra para mim assinar meu primeiro contrato, especialmente com o Everton, um clube que significa tanto para mim. Estou aqui desde o sub-11, então já tem uns sete anos. Têm sido tempos difíceis, mas agradáveis e estou muito satisfeito por ainda estar aqui. Assinar meu primeiro contrato é tudo o que sempre quis, para ser honesto", disse o garoto em 2015.

O meio-campista tem mostrado características que, unidas, o tornam um jogador raro, um diamante bruto. Dinâmico e participativo, tem revelado aptidão para conectar o jogo do Everton, dando opções de passe a todo o momento e se deslocando constantemente. Suas estatísticas na Premier League registram um acerto de passes de 79%, mas, dentre os 21% errados, 84% foram ou em bolas longas ou cabeceios - passes mais difíceis de se acertar. Quando o assunto são os toques curtos, sua marca até o momento, sua eficiência sobe para 85%.

Com passagens pelas equipes sub-16, 17, 18 e 19 da Inglaterra, o jogador ganhou sua primeira oportunidade como profissional na 34ª rodada da Premier League 2015/16, por aproximados sete minutos. No apagar das luzes da competição, na última rodada, foi titular pela primeira vez, ajudando seu clube a vencer, confortavelmente, o Norwich City, por 3x0.

Aliás, desde sua estreia, só participou de dois encontros em que o Everton perdeu. Seu retrospecto indica o respeitável recorde de 11 partidas, com sete vitórias, dois empates e duas derrotas.


Apesar disso, sua importante influência no time só ficou evidente na incrível vitória dos Toffees contra o Manchester City, em 15 de janeiro último. Titular, o garoto participou ativamente da vitória, marcando seu primeiro gol como profissional, participando de várias tramas no glorioso triunfo por 4x0 e sendo eleito o melhor em campo. 

Na rodada anterior, já havia oferecido uma assistência e na seguinte voltou a fazê-lo, permitindo uma magra vitória contra o Crystal Palace, por 1x0. Diante disso, não há dúvidas de que se justifica o estardalhaço que vem sendo feito no entorno do garoto. Apesar disso, Ronald Koeman, seu treinador, foi enfático ao ressaltar que o atleta precisa manter seus pés no chão:

"Ele precisa lidar com essa atenção, é um jovem jogador que recebeu sua chance no time principal (...) Se nos treinamentos ele começar a ficar desleixado, então faremos algo, mas não penso que isso será uma questão para ele, porque ele é um jogador e um garoto trabalhador", disse Koeman em entrevista coletiva após a vitória contra o City.

O mais interessante para a trajetória do jogador é que o meio-campo do Everton é um setor que vinha sendo criticado. Sem poder contar com James McCarthy, que tem sofrido com lesões, com o envelhecimento de Gareth Barry, além da convocação de Idrissa Gueye para representar Senegal na Copa Africana de Nações (este, sim, tem tido destaque), Davies surgiu como alternativa e vem aproveitando muito bem suas chances. A concorrência por um lugar no time titular aumentou com a chegada de Morgan Schneiderlin, porém, mantendo o nível das últimas partidas, será difícil prescindir de Davies.

Aos 18 anos, Tom tem mostrado a personalidade de um veterano combinada à vitalidade de um garoto. Sim, é demasiado cedo para tecer quaisquer afirmações acerca do futuro do jovem, mas é indiscutível o fato de que, no momento, seu destaque e impacto na forma do Everton são imensos.

Em entrevista ao DailyMail, em dezembro de 2016, o meia revelou satisfação por ser treinado por Koeman, além de duas de suas referências:

"Penso que posso ser o tipo de jogador que ele [Koeman] quer, uma vez que gosto de ir à frente e defender. Gosto de tentar desarmes também (...) Adoro ver o Barcelona, eles são o melhor time. Jogadores como Andres Ineista e Sergio Busquets... Realmente gosto de assisti-los e ver o quão calmos e bem compostos eles são. A forma como podem controlar o jogo é algo que eu adoraria ser capaz de fazer um dia", revelou ao periódico.

Por sua postura em entrevistas, as revelações de Koeman e seu próprio desempenho em campo, Tom Davies vai se mostrando um grande e raro talento. O jogador recebeu oportunidades, aproveitou-as e o Everton ganhou uma nova e ótima alternativa para seu meio-campo. Tem sido entusiasmante acompanhar as partidas do garoto, que, com personalidade, qualidade técnica e muita dedicação conseguiu ser peça importantíssima em seus últimos jogos. Sem dúvidas, vale a pena continuar seguindo seus passos.

Um comentário :

  1. Realmente me impressionou demais esse garoto. O gol q fez nesse jogo contra o Man city e a calma e personalidade q ele mostra em campo não são de jogador comum

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...